sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Não Pise na Grama


Hoje, ao sair de meu ônibus, me deparei com uma cena curiosa, era um placa de “Não pise na Grama”, até que eu pensei, nossa que verdadeira merda.
Falo merda pelo fato de muitas pessoas acharem que preservar o meio ambiente é simplesmente enfiar uma placa do tipo em um gramadinho,e assim estarão salvando e muito nosso planeta.
Sabe o que você faz quando não pisa na grama? Porra nenhuma! A única coisa que você vai fazer, é ajudar a manter o gramado intacto, nada mais do que isso, não que preservar o gramado seja algo negativo, só que muitas pessoas fazem isso como se tivessem feito um ato grandioso ou coisa do tipo, sabendo que isso não é mais do que sua obrigação.
Se você for ver, a mesma prefeitura ( se é que é a prefeitura que coloca essas placas) que enfia aquela merda de placa, usam caminhões e tratores velhos para caramba, que poluem e muito o ar, mas se você não pisar na grama, o mundo estará salvo, o pior de tudo que é esse que parece ser o pensamento.
Para quem ta lendo isso daqui, uma coisa: SALVAR O MEIO AMBIENTE É UMA TAREFA MUITO MAIS COMPLEXA, DO QUE FICAR FAZENDO COISINHAS PARA MANTER A APARÊNCIA!!!
Sabe aquele plástico que você joga no meio da rua? Sabe aquela sacola que você deixa cair? Sabe tudo isso que você faz? Todas essas cagadas, que você acha não ser nada, e ainda por cima vem em si, um pensamento mais filho da puta ainda que é dizer : “Ah, todo mundo faz, se eu não fizer não muda em nada”...
Sabe a vontade que me dá quando alguém fala isso, é esfregar a cara na grama que não pode ser pisada, é fazer lamber o meu All Star encardido, é fazer seilá mais o que, e isso me revolta de forma intensa.
As pessoas acham que não adianta começar por elas mesmas, muitos acham que o mundo não se salva, isso é falta de esperança, pior, falta de vergonha na cara, pois pequenas atitudes se feitas de coração podem gerar atitudes em massa e quem sabe algo grandioso, mas se for feito de forma consciente, não apenas pelo fato de manter as hipócritas aparências, e se assim for feito, aos poucos tudo fica melhor, mas não, todo mundo espera o próximo fazer algo e quase ninguém toma a iniciativa, isso é foda viu, temos que tomar as rédeas e começar a fazer a diferença, senão, isso nunca irá mudar e nosso mundo continuará fudido do jeito que está.
EI VOCÊ QUE TA LENDO, QUER SALVAR O MUNDO ?!?! COMECE POR VOCÊ!!

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Dúvida cruel


Estou no final do terceiro ano, falta muito pouco tempo para acabar toda minha história na escola, poucos meses, e ano que vem, possivelmente ingressarei em algum curso superior, digo possivelmente, pelo fato de não ter exata certeza do que realmente quero fazer.
Quem já conversou comigo, sabe o quanto gosto de História, e que talvez esse seria meu curso, eu também acho isso, só que como tudo em minha vida, nada é tão simples assim, estou com um pouco de medo.
Meu medo se baseia em pensar, que talvez eu tenha escolhido Historia para mim, e não o curso tenha me escolhido, talvez pelo fato de ter tantas dúvidas sobre o que cursar, eu tenha simplesmente escolhido algo e batido o ponto final.
Tenho medo de errar, e um erro nessas horas seria muito difícil de se consertar, sendo que se eu o fizesse, seria isso pro resto de meus dias, talvez, claro que dá para voltar atrás, mas é difícil.
Estou com medo. Muito medo, às vezes penso que deveria fazer algum curso pré-vestibular para pensar melhor, ou quem sabe dar uma pausa em meus estudos, esfriar a cabeça, seilá, estou com receio.
Não sei se é isso que quero, na verdade, acho que sei, mas não sei se o meu achar, está sendo convincente comigo.
Pensei em procurar um psicólogo, mas nem sei o que alegar, nem sei como perguntar isso, não sei como expressar isso, estou quase ficando louco.
É uma certeza incerta, é isso que ta acontecendo, não tenho dúvida pelo retorno financeiro que o curso pode dar, nem ligo para a parte capitalista, estou com medo de não ser o que realmente quero.
Queria ajuda de quem ler esse post, queria alguns comentários, qualquer coisa seria importante para mim, pois to precisando de conselhos e muitos.
Se não tiver conta no Google, me mande um e-mail, que é o reinaldodt93@hotmail.com, ficaria muito feliz com a ajuda de vocês, pois estou passando por um impasse desgraçado em minha vida.
Preciso de você leitor, me ajude por favor.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

A realidade não é boa o suficiente


Existem pessoas que vivem um mundo diferente do seu, ou ao menos tentam viver desgrudados do que todo mundo julga o comum, essa maneira de levar a vida, chamo de opção e não loucura.
A realidade muitas vezes é sombria demais para algumas pessoas, ou sombria, ou simplesmente quase nula, muitas vezes acabamos vivendo em um meio que consideramos falho, ou quase que sem graça.
Às vezes a realidade não é boa o suficiente quanto cada pessoa merece, temos que fugir dela para simplesmente poder viver. Por isso não critique as pessoas por fazerem isso, não critique as pessoas por tentarem viver.
A realidade se mostra cruel, muitas pessoas merecem mais do que aquilo, mas acontece que quando uma pessoa tenta buscar um meio diferente de viver, existe uma grande reclusão para esse ato.
É muita sacanagem querer julgar alguém por estar tentando buscar aquilo que lhe faz bem, se essa busca da não realidade não for prejudicial para ninguém, não é discutível, é opcional de cada ser, tentar fazer justiça.
Essa não realidade pode vir a ser idéias fora do contexto que a sociedade julga comum, busca de manias estranhas onde cada pessoa tenta fazer-se feliz com aquilo, ou simplesmente sorrisos onde não existe espaço para o mesmo.
A realidade é simplesmente questionável, cada um escolhe aquilo para si, ou seja, a minha realidade é diferente da sua, e você não pode querer julgar o que eu tento fazer, e nem eu posso julgar a sua opção.
Não podemos julgar a busca contra a realidade, pois cabe a cada um fazer o que lhe faz bem, pois muitas vezes, a realidade é cruel, muito cruel, e existe essa opção, a opção de fugir da realidade.

domingo, 25 de setembro de 2011

Peguei o celular


Peguei o celular, pensei em te ligar, mas fiquei com receio, um receio de não saber o que te falar, não sei como expressar, queria ouvir sua voz, mas eu não o fiz, o por que, eu não sei, mas eu simplesmente não o fiz.

Especial de Domingo: O Homem que roubava sonhos – Parte 2


*Post especial de domingo, caso queira ler a primeira parte, siga o link :http://reinaldodeltrejo.blogspot.com/2011/09/especial-de-domingo-o-homem-que-roubava.html

...quando fechei os olhos, todo o escuro que deveria tomar meu olhar, estava avermelhado, muito estranho isso, não conseguia dormir, estava quase alucinado, parecia que aquele olhar sombrio estava dentro de mim, era como se eu estivesse marcado para alguma coisa.
Como não conseguia dormir, fui fazer café e estava determinado a não dormir aquela noite, quando abri a prateleira da minha dispensa, senti algo estranho, parecia que minha casa não passava de um lugar silencioso. Peguei o pó de café e fiz para mim, logo peguei a xícara e liguei meu computador.
Comecei a pesquisar coisas sobre assombrações e olhos vermelhos, li algo que dizia que olhos vermelhos significava olhar endiabrado, coisa do tipo, confesso que quase me borrei de medo.
Até que me bateu alguma coisa estranha, corri no quarto de meus pais, abri a porta e não tinha absolutamente ninguém, comecei a ficar com muito medo, corri para meu quarto , peguei uma lanterna e uma capa de chuva, deveria ser umas 2 da manhã, mas estava disposto a ver o que realmente estava acontecendo, até que vi me celular, o peguei para ligar para meus pais, mas só dava fora de área, corri para o telefone fixo de minha casa, e começou a chamar, até que alguém atende o celular de meu pai e com uma voz horripilante diz “Você está sozinho, ninguém pode te salvar”!
Desliguei o telefone e comecei a pensar, o que aquele cara tinha feito com meu pai, chorei um pouco, mas agora corri até o armário de meu pai e peguei um revólver calibre 38, abri a porta, aquela chuva insuportável, encarei aquela maldita casa velha, mas notei que todas as luzes dos postes da rua estavam apagadas, eu tinha que entrar naquela casa, mas resolvi ver o que estava acontecendo na cidade.
Corri pelas ruas e comecei a gritar o nome das pessoas, ninguém ouvia, estava muito estranho, até que peguei o celular e liguei para um amigo meu, a mesma voz que havia atendido o celular de meu pai atende e diz...
Continua no próximo domingo...

sábado, 24 de setembro de 2011

Enquanto o pingo D’água escorre


Quando estamos tristes, o mundo parece desabar em nossas costas, o tempo simplesmente para, todo tipo de sentimento fica estagnado em nosso colapso depressivo, tudo parece ser chato e monótono, lembrando aqueles dias chuvosos, onde você acaba estacionado na janela, vendo os pingos descerem pela lateral de seu vidro.
Simplesmente deprimente, mas isso que é a tristeza, é você congelar toda a sua juventude atrás de uma janela, paralisado, estacionado, sem nenhum tipo de ação, e isso acontece de forma quase constante em muitas pessoas.
Quando você parar, e passar a observar a chuva, lembre-se que enquanto perde-se esse tempo, você poderia estar aproveitando a vida, dessa forma, quando ficar olhando o que acontece, lembre-se que você está perdendo a oportunidade de viver.
Pule para a chuva, se molhe, esqueça esse seu lado depressivo, vive, dance, ame, cante, esqueça essa besteira de ficar isolado no mundo, não deixe a água escorrer em sua vida, mergulhe nela.

Desencantei


Quem já leu algumas postagens minhas, pode notar que nunca citei um de meus vícios, o futebol, mas porra, sou brasileiro, sou fanático por futebol.
Jogo em um time de várzea chamado de Noite Negra Futebol Clube, desde que comecei a jogar nessa equipe, isso no ano de 2009, até sábado havia feito apenas um gol, olha gente, são dois anos e o bacana é que meu primeiro gol foi na minha estréia, pelo qual entrei faltando 10 minutos para o fim,e, fui lá e meti gol, cara habilidoso não? Até eu achei isso.
O tempo passou, de jogo em jogo, jogava de meia, lateral, zagueiro, atacante, de tudo mesmo, até me arriscava no gol, mas nada de fazer um golzinho.
Tudo bem, achava que isso era normal, até que quando vi, fazia um ano que eu jogava pelo time, deveria ter jogado ao menos umas 15 partidas e nada de gol.
O tempo passou, já havia me acostumado com a ideia de simplesmente não marcar, até sábado passado, o jogo começou, o outro time se mostrava insistente, quando menos vimos e já estava 5 a 0 para a outra equipe.
No fim da primeira etapa, fiquei com muita raiva da minha chuteira e a tirei do meu pé, e passei a jogar descalço, e de nada adiantou, pois agora o gramado parecia um sabão, e logo em alguns minutos levei uma foiçada no meio do pé.
O primeiro tempo enfim acaba, a equipe se junta em uma sombra embaixo de uma árvore, sempre tem aqueles caras que tentam colocar a culpa em alguém, e nunca vêem que não tão jogando porra nenhuma, mas ok, voltei para o campo e esperei o juiz que não tem nada de juiz, isso mesmo, não tem juiz, o apito é no grito.
O segundo tempo começa, logo de saída o cara do outro time pega a bola e toca para o zagueiro, corri até ele e consegui pegar a bola de primeira, o goleiro espalma, estava feio o placar e não tínhamos nada para perder.
Até que em um lance isolado, tocamos a bola bem e conseguimos abrir o placar para nosso lado, a reação começa, no outro lance já mandamos uma bola na trave, e depois consigo mandar um voleio que a bola vai para longe do gol.
Bom, tudo estava entrando nos conformes, até que o time adversário resolve jogar, e quando menos vemos, fazem 3 gols seguidos, acho que esse jogo morreu ai, mas tudo bem, até que um atacante de meu time cruza a bola, a bola bate na zaga e em um cara do meu time, até que ela sobra em meus pés, e 2 anos de jejum de gols se dissolve naquele lance, gol chapado, sem chances para o goleiro, olhei para a enorme torcida de 6 ou 7 pessoas, e vi que toda aquela falta de gol iria acabar, ou não rsrs.
Enfim, no final da partida perdemos de 11 a 2, alguns dizem que foi 15 a 2, outros 13 a 2, mas de uma coisa eu sei, se algum filha da peste tentar tirar meu gol, eu mato ksksks, bom, essa é minha historia de meu sábado dia 17 de setembro de 2011, espero que tenham curtido.

sexta-feira, 23 de setembro de 2011

Walmor


Hoje nem me lembro exatamente o que iria postar, mas vou ter que descrever o que aconteceu comigo durante meu horário de almoço.
Estava almoçando tranquilamente até que um cara que trabalha na mesma empresa que eu disse alguma coisa sobre um Walmor que trabalhava no mercado ao lado de meu trampo, na hora me veio à cabeça um carinha que estudou comigo há uns 5 ou 6 anos atrás, mas de começo, achei normal, mas nem tanto assim, sendo que Walmor é um nome para lá de exótico, mas tudo bem, até que um colega de trabalho me chamou para ir ao mercado.
Lá fomos nós, pegamos um Toddynho (Nossa, como sou viciado nessa merda), e fomos ao caixa, dessa vez era a vez dele pagar, até que vejo o caixa gritando para o Walmor, olhei aquele carinha, não me lembrava em nada o Walmor da Sexta ou Quinta série, mas fui lá e perguntei : “Cara, você morava em Pirapó?”, ele balançou a cabeça e disse que sim, mas ele não se lembrava de mim, parecia que tava fugindo, tipo, deveria achar que eu ia molestar ele (claro que não, bicho feio da peste), mas tudo bem, ele estava trabalhando e eu estava o interrompendo, não o culpo por isso.
Esse fato me deixou um pouco encabulado, sei que de Pirapó para Prudente a diferença de distância é muito pequena, mas tive uma sensação estranha de como o mundo pode ser gigantesco e pequeno ao mesmo tempo.
Parece que a todo instante podemos encontrar pessoas que passaram por nossas vidas, gerando um grande ciclo vicioso, é algo bacana, porque a partir dessas coisas, podemos repensar em nossos erros e quem sabe corrigi-los em uma dessas voltas, e viva os Walmores da vida, opa, os encontros da vida, será que encontrarei outras pessoas que não vejo há tanto tempo ? O jeito é seguir para ver o que realmente acontece.

OBS: esse texto não é nenhuma ofensa para quem tem nome diferente, por isso, não saia xingando nem a mim, nem minha mãe, nem meu cachorro, falou?!

quinta-feira, 22 de setembro de 2011

Vou ser tio


Agora são 4:44 da manhã, daqui à mais ou menos umas 5 horas serei tio pela segunda vez, será mais uma vida que estará por vir, espero que se um dia minha futura sobrinha olhar para mim, espero que veja alguém que ela tenha orgulho.
Não sei como será daqui a 10 ou 15 anos, porque adivinhe só, não sou um astro oO, mas creio que em relação a ela, por ter pais responsáveis e tudo mais, tudo tende à ela ser uma grande pessoa, mas grande pessoa não está relacionado a sucesso financeiro ou coisa do tipo, digo grande no aspecto caráter.
Agora são 4:48, demorei quatro minutos para escrever as coisas acima, mas estou com um pouco de sono, não me culpe por minha demora, mas o que vem ao caso, espero que daqui a alguns anos, minha sobrinha esteja em um mundo melhor e mais digno.
Espero que daqui a 10 anos, eu também esteja bem, espero que eu também seja um grande homem, espero que eu já seja nos dias atuais, mas não consigo fazer tal autocrítica, enfim, espero que de tudo certo na minha vida, na vida da minha sobrinha, na vida de meus amigos, familiares, na sua vida leitor, enfim, espero que o amanhã seja mais ensolarado que os dias atuais, que estão nublados e tumultuados, mas isso vai melhorar, ao menos espero.

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

O terço em seu braço


Olhar forte e marcante, cor de mel, cabelos compridos, um castanho claro que brilha feito o sol. Blusa tomara que caia branca, com alguns tipos de bolinhas negras, calça jeans, bota até próximo à seus joelhos e um terço em seu braço pelo qual me lembro muito.
Pessoa marcante, olhar marcante, tudo marcante, quando abre seu sorriso, o mundo para, quando fala, tudo fica radiante, paralisado diante de tal pessoa, me sinto mudo, todos meus ideais somem, o que será isso?
Eu não sei, apenas me lembro, e me lembro muito bem, 17 anos e nunca tive isso, pois nunca senti essa sensação.
O que acontecerá amanhã ou depois? Eu não sei, espero para ver. Apenas espero.

Esgotado


Minha mãe me chamava para acordar, olhei bem para ela, e a única coisa que fiz foi retornar a dormir, sabia que tinha que levantar e me jogar ao mundo novamente, encarar a vida, mas naquele instante me deu um esgotamento, parecia que minha energia estava assolada, morta, senti um cansaço estranho, como se eu estivesse pronto apenas para dormir.
Esgotei, não era desmotivação ou coisa do tipo, era apenas esgoto físico, talvez emocional, não sei. A verdade é crua, estou muito cansado, cansado de várias coisas, mas às vezes não faço nada, apenas observo, mas tenho que fazer algo, não sei o que exatamente.
Deveria correr e gritar, levantei, peguei um copo de café e sentei em meu sofá, estendi o braço, estralei meus dedos dos pés e retornei a dormir.
Acordei, vi meu cabelo que tava todo zuado, tinha dormido de calça e tênis, tava muito jogado, estava mais parecendo um zumbi do que qualquer coisa, escovei os dentes e fui para a vida, acordei para o mundo, esgotado, mas não deixando de encarar o mundo.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Analogia do Tempo


Vivemos em um mundo onde a falta de tempo é presente em quase todas as pessoas, muitas vezes, parece que as vinte e quatro horas rotineiras não são suficientes para todas nossas tarefas. Acontece que várias pessoas colocam essa falta de tempo como uma barreira em suas vidas, ou seja, existem indivíduos que colocam a culpa no tempo por sua falta de competência.
O tempo se for administrado de forma consciente, sem dúvida alguma pode ser muito mais aproveitado do que se for utilizado de maneira aleatória. Administrar é a palavra, faça com que seu dia seja aproveitado ao máximo, mas a maneira que você o fizer não importa muito, seja por planilhas ou por apenas fixação mental, isso depende de cada pessoa.
Muitas pessoas vão colocar utensílios, mas creio que a falta de tempo seja algo contornável, sendo que não é prioridade de algumas pessoas essa escassez do relógio, o tempo é o mesmo para o mundo inteiro.
A questão do sucesso pode vir a partir dessa moderação do tempo, ninguém é melhor que o outro, isso é fato, só que existem aqueles que aproveitam bem as oportunidades.
Portanto, o tempo é extremamente relativo, pois para algumas pessoas ele pode ser curto, já para outras pode ser o suficiente para o sucesso tanto pessoal quanto profissional. E cabe a cada um usar o seu dia da forma que achar conveniente.

domingo, 18 de setembro de 2011

Especial de Domingo: O Homem que roubava sonhos – Parte 1


Morava um homem muito estranho em uma casa próximo a minha, esse ser era muito misterioso, ninguém sequer fazia idéia de onde ele havia vindo, nem desde quando ele se encontrava por lá.
Mistério total, esse homem era uma eterna incógnita, era como se fosse alguém sem sombras, uma pergunta sem resposta.
Ele não trabalhava, nem ao menos saia de sua misteriosa casa, as únicas vezes que ele saia, era quando de mês em mês, ele pegava uma misteriosa caixa que o carteiro lhe deixava.
Sempre quis saber o que tinha naquela caixa, mas nunca me atrevera a tentar descobrir, até um determinado dia.
Um dia, o carteiro deixou a caixa na porta da velha casa, deixou por um longo período, mas o velho não buscava por nada, parecia que a casa estava abandonada, tinha uma curiosidade muito grande em descobrir o que tinha lá, mas ao mesmo tempo, tinha muito medo, um receio enorme.
Passaram 5 dias e nada, onde estaria o Sr. Junqueira? Será que aquele velho viria a falecer? Mas mesmo assim, eu não tinha um pingo de coragem para encarar aquela casa misteriosa.
Até que chegou um dia chuvoso, muito forte mesmo, era inevitável olhar de meu quarto aquela casa sombria, meus olhos estavam fixo no outro lado da rua, e nada acontecia. Estou com o olhar fixo na caixa, até que inacreditavelmente ela some, do nada mesmo, ela simplesmente some, a porta se abre, não tem nada abrindo a porta, até que surge um olhar avermelhado, afixado nos meus, eu paralisei por alguns instantes, até que eu consigo sair de tal paralisação e corro para debaixo de minha cama.
Alguns minutos se passaram, me vi obrigado a levantar, até que abro a cortina novamente, e não tinha nada, apenas a chuva.
Estava cansado, precisava dormir, talvez tudo aquilo não passava de cansaço, mas me deitei, até que...
Continua no próximo domingo...

Você é muito jovem


Por acaso um garoto conversava com seu pai sobre valores, até que seu pai diz que ele é muito jovem, o garoto não entende nada, até que seu pai lhe diz que ele tem que aprender muito.
O jovem não entendeu muito bem, e deixou quieto, sendo que respeitava muito o seu pai.
Chegou a tarde, havia um jogo para o jovem, seu pai o levou, ele ficou sentado na arquibancada, deveria haver umas cem pessoas acompanhando a partida da várzea. O menino vestia a 10, todos os respeitavam na equipe.
O garoto batia todas as bolas paradas, era sem dúvida o destaque da equipe, toda vez que ia bater falta ou escanteio, olhava para a arquibancada, toda vez encarava a torcida.
O jogo acabou, o garoto fez 3 gols, seu time ganhou facilmente, até que o jovem se aproxima do pai e pergunta:
_O que achou pai?
_Você é muito jovem..._respondeu o pai.
O filho indignado fala em tom grosseiro:
_Eu joguei muita bola, fiz gols, e você ainda me vem com essa?!
_Você liga mais para que as pessoas dizem e pensam, do que por você, a todo momento você procura a torcida, meio que querendo se mostrar ou coisa do tipo, você não faz por você, você faz pelos outros. _responde o pai.
O silêncio reinou o filho, e o pai simplesmente conclui:
_Você é muito jovem filho, tem que aprender muito.

sábado, 17 de setembro de 2011

E a menina sorriu


Estava andando pelas ruas, depois de mais um cansativo dia de trabalho, até que avisto uma menina de cerca de uns 4 anos, loirinha, dos olhos claros, parecia uma boneca é verdade, aquela garota me chamou a atenção e muito. Até que passei pelo lado dela, e ela sorriu para mim, nossa, estava com um peso nos ombros que parece ter sido aniquilado por aquele sorriso puro, um sorriso que sem dúvida alguma melhorou meu dia de forma intensa.
Sempre pensei que o sorriso abre portas, mas na verdade nunca tinha sentido um sorriso tão nobre para comigo, foi algo sem explicação, e passei a pensar como é bacana uma pessoa que não te conhece simplesmente abrir um sorriso para ti.
É muito bacana esse sentimento, é como se o mundo estivesse abrindo as portas para ti, é como se a vida sorrisse para você, é simplesmente sensacional.
Fiquei feliz com aquele ato da menina, talvez até um ato sem pensar, mas aquele ar de felicidade faz um bem sem explicação, é como se fosse retirado todas as preocupações do seu dia.
Sentei no calçadão depois disso, e comecei a pensar como o sorriso abre o mundo, e fiquei com aquela cara de abobado, mas de uma coisa eu sabia, já tinha ganho o meu dia.
Tudo estava maravilhoso, até que abri meu celular e vi a hora, e ai o mundo real debruça sobre minhas costas novamente, e logo me vem a cabeça “Corre, senão tu perde o ônibus”, e retorno a realidade da minha cansativa rotina.
Mas sorria, apenas sorria, que dessa forma seu dia será muito melhor.

quinta-feira, 15 de setembro de 2011

Quero apenas estudar


Ontem fui para a escola e só tinha alguns alunos, o motivo é pelo fato de estar tendo dois shows gratuitos em Prudente, até ai tudo bem, é do livre arbítrio de cada um escolher aquilo que lhe faz bem. Beleza, cada um escolhe suas prioridades, até esse ponto, eu acreditava que tinha o direito de estudar (claro que sei que tenho).
Mas escola pública é complicado, principalmente quando você estuda no período noturno, onde parece que quando um aluno tenta se esforçar para o estudo, ele está de certa forma errado, pois o estudo é algo secundário para a vida de cada cidadão.
Olha quantas ironias estou colocando por aqui, mas assim, são ironias criticas, tentando expor a mente limitada que as pessoas tem em relação aos estudos, onde parece que é algo passageiro, onde nada importa, ou alguma coisa que só sirva para complementar o pobre currículo de cada ser.
Pobreza, isso que é a verdade, pobreza de pensamentos, pobreza de tudo realmente, falta de cultura, talvez, onde nossa nação se contenta apenas com aquilo que o governo oferece, como essas bolsas esmolas que todos intitulam de auxílios ( não sou contra as bolsas para aqueles que realmente precisam, sou contra quando pessoas a usam como pretexto para não trabalhar), e dessa forma vamos gerando um ciclo vicioso onde a vadiagem parece reinar.
Palavra feia vadiagem não? Mas é o que realmente acontece, mentes vazias, pessoas sem objetivo, é isso que nossa pátria parece estar entrando, em um buraco sem fim, enfiado no nada, ou seja, aceite o que lhe dão, vá para a escola apenas para passar de ano, esqueça o conhecimento, parece que é esse o destino de vários cidadãos.
Complicado esse assunto, parece que teríamos que matar toda a população brasileira e fazer uma nova população para essa problemática ser solucionada, é um problema cultural, com uma dificuldade incrível de ser solucionada, sendo que é toda uma geração corrompida pela facilidade, onde a solução seria uma reeducação para toda a população.
Portanto, creio que deveria haver toda uma reestruturação com a população, uma reestrutura cultural, para tentar enfiar mesmo, enfiar na cabeça das pessoas que existem coisas que ninguém pode tirar de nós, que é o conhecimento, estas prioridades devem ser medidas, para analisar melhor o que é mais importante, ou passar de ano, ou aumentar sua capacidade intelectual.
É algo para se pensar....

quarta-feira, 14 de setembro de 2011

A diferença entre Desculpa e Perdão


As palavras perdão e desculpa, apesar de serem um pouco parecidas, são de significados totalmente diferentes, logo existem algumas disparidades que às vezes, em nosso dia-dia, simplesmente não o notamos.
O desculpa, como diz a palavra, vem do Des = Tirar, como a palavra des vem de tirar, culpa como conhecemos, significa tirar a culpa, ou seja, é usado quando queremos que a pessoa entenda que nosso ato foi inconsciente, sem intenção, uma coisa que simplesmente não deveria ter acontecido.
Já a palavra perdão é um pouco mais elaborada, pois é algo que a pessoa que o pede, está arrependida do erro que foi feito de forma consciente, ou seja, é um pedido de esquecimento do erro, é claro, se a pessoa ter um pouco de dignidade, não retornará a cometer o mesmo equivoco.
Vendo as duas definições, é muito claro as disparidades de ambas, sendo que uma é um tipo de arrependimento, já a outra é uma justificativa de que o ato foi involuntário.
O problema é que muitas pessoas pedem desculpa ao invés de perdão, só que esquecem que é algo notavelmente desonroso pedir a isenção de culpa para um ato feito em sã consciência, isso mostra uma falha incrível, e pode ser até considerado um erro de caráter.
E existem aquelas pessoas que pedem perdão para tudo, e acham que tem o direito de repetir o erro insistentemente, esse ato também é um pouco duvidoso, sendo que coloca todo o valor da pessoa que repete seus enganos, e faz parecer que a mesma o faz por simples prazer.
Enfim, o erro faz parte do ser humano, isso é lógico, mas insistir em erros idiotas, passa a sair da coerência e passa a entrar em um aspecto de falta de personalidade, e isso é um risco mesmo para a pessoa, pois a partir do momento em que a pessoa passa a errar instintivamente, a pessoa passa a ser isolada de seus amigos, e isso não traz bem algum para ninguém, o isolamento traz sentimentos extremamente sombrios, e essa mesma pessoa aos poucos não terá ninguém para se apoiar nas horas difíceis que o cotidiano proporciona de forma até corriqueira. Por isso, cuidado com seus pedidos de desculpa ou perdão, os peça somente quando ter certeza do que está falando.

Ainda Creio


Queria estar dormindo na data inteira de hoje, queria não precisar acordar com aquela baboseira de sempre, queria não precisar socializar com ninguém, queria apenas dormir, será que nunca terei tal direito?
Lembro quando eu era criança, onde nada importava, apenas o fato de ter dúvidas de como seria mais um longo dia de diversão.
Quero apertar a tecla do Foda-se e mandar essa porra de mundo ir tudo se fuder, estou cansado de tanto sangue nos olhos, cansei de olhar em olhos hipócritas onde a única coisa que parece reinar é o bem capital.
O mundo ta corrompido, o sistema é financeiro, valores estão jogados de lado, o mundo simplesmente morreu, a vida não nos pertence, pertencemos a um meio que idolatra a hipocrisia.
Hipocrisia reina o mundo, o mundo reina para a Hipocrisia, hipocrisia. É aquele pensamento individualista pelo qual nosso mundo gira.
Gostaria de viver em um mundo sem tais anseios, gostaria de dormir e acordar tranqüilo, mas enquanto o capital estiver em um pedestal, nunca dormirei em paz.
E dessa forma, vou vivendo, vou mandando todo mundo para a Puta que o Pariu, e o sorriso amarelo paira o meu rosto, pois preciso sorrir para poder viver, mas sei que ta tudo errado, mas mesmo assim, tento esquecer esses erros em nosso sistema, mas quando entro na realidade novamente, entro em um estado de tristeza lastimável, lembrando que vivo num mundo onde o mais importante são os cifrões e não a satisfação, fico triste é verdade, mas mesmo assim, espero que um dia essas reclamações tenham efeito para quem sabe, um dia eu possa ajudar o mundo a ser um pouquinho melhor, quem sabe, eu creio, ainda creio no homem, mesmo que isso seja muito difícil nos momentos atuais, acredito que meus filhos viverão em um lugar melhor, acredito que tudo será colocado em seu devido lugar, acredito que daqui algum tempo, a dignidade de cada pessoa seja muito mais importante do que o que ela tem, acredito, e essa crença é o que me mantém vivo.

terça-feira, 13 de setembro de 2011

A primeira vez que matei aula


Era inicio de 2008, próximo a páscoa, na verdade, era exatamente na quinta-feira santa, fui para a escola, na mesma não tinha quase ninguém, eis que eu junto com meu irmão iríamos colocar a brilhante idéia de matar aula em prática.
Voltando algumas semanas atrás, por acaso eu conversava muito com um amigo meu, e dessa vez, a conversa era sobre os motivos para sermos tão “cusões” ( tah, esse foi o adjetivo que coloquei naquele momento ), levantei várias questões, como o por que de sermos tão quietos e obedientes, o por que de nós sempre fazermos tudo que nos era imposto, por que diabos nós nunca fomos para a diretoria, pensava que estávamos perdendo toda a flor da juventude, pensava que eu estava sendo apenas mais um nerdezinho sem nenhum tipo de vida sociável, mas na verdade eu era, pra quem estou mentindo? Até a data de hoje sou um pouco isolado dos demais desejos sociáveis, poderia me adjetivar com a palavra NERD sem nenhum tipo de problema, mas isso não vem ao caso, o que vem nesse exato momento, é o que me ocorreu nessa data, onde eu queria por que queria me mostrar o descolado, descolado, dou risada com essa frase, pois me lembro da série muito bacana que é “Todo mundo odeia o Chris”, na verdade me pareço muito com esse ser.
Já que coloquei o Chris no meio do meu caminho, gosto muito da série, pois retrata exatamente como é a vida de alguém que não é muito popular, fisicamente lembro mais o Greg (quase nada na verdade) , mas tudo bem, sem perder o foco.
Como estava dizendo, eu junto com meu amigo discutíamos o que faríamos para sermos um pouco menos isolados, na real mesmo, vivíamos naquele mundo em que tínhamos o desejo de sermos aqueles caras que todas as mulheres caiam em seus pés, pobres mortais, mal sabíamos que esse momento nunca chegaria a nosso alcance.
Plano elaborado, seriamos descolados a partir da quinta-feira santa, tava tudo nos conformes, claro na teoria, elaboramos tudo, e por acaso meu irmão entrou no meio do plano, até agora eu não sei exatamente o por que, na verdade deveria ser pelo fato de se elevar para nós.
O sinal bateu, quando me vi, já estávamos na terça-feira no final da aula, é claro que não teve aula na quarta, mas assim, na saída da sala, creio que éramos quase que invisíveis, não digo 100%, porque as pessoas desviavam de nós, enfim, éramos postes ambulantes, sem personalidade, sem caráter, sem emoção ( é ironia viu _ _” ), mas éramos quase não notáveis. Éramos, segundo nosso infalível plano, entraríamos para a história na quinta-feira, porque a partir de segunda-feira viraríamos descolados, na verdade a idéia era bem maior do que isso, pensávamos que a partir de tal momento viraríamos homens ( Perderíamos a virgindade? Que nada, mataríamos aula ), mas aquele seria o dia.
Quarta-feira passou, nem me lembro o que aconteceu, sei que fiquei jogando CS até umas 1 da manhã, já tava sentindo até a barba serrar o meu rosto, enfim, agora eu tava quase sendo um homem.
Quando nem vi, já dormi, minha mãe me acordou, e como um passe de mágica, já estava na escola, cheguei lá umas 6 e 45, e nada de meu amigo, ele sempre chegava bem mais cedo que eu, mas tudo bem, eu pensei que ele estava somente atrasado.
O sinal da entrada bateu, como planejado, não tinha quase ninguém na escola, dia ideal para virar homem, pular o muro e correr para os braços das menininhas, meu irmão me disse que era para fazermos de forma rápida, eu falei “Falou James Bond”, ri um pouco, mas já sentia meu rim ardendo e me deu até vontade de ir ao banheiro, mas sou forte.
Sentei-me na sala de aula, esperava meu amigo NERD, mas onde tava aquele lazarento? Quem sabe, até hoje ele não se explicou o por que de não ter ido, mas eu sempre soube, ele queria ser um eterno isolado da sociedade, e já eu, não, eu iria ser o foda a partir de tal momento ( Espero que estejam entendendo toda minha ironia rsrs), mas não o culpei por isso, talvez ele não estava preparado para tal ato.
O tempo passou, já me vi no final da terceira aula, e o que fiz, coloquei meu material na janela, pois o plano estava infalível, viraria homem a partir de alguns minutos, e todo meu passado nerdesco ficaria para trás.
O sinal bateu, corri para o pátio, vi meu irmão com cara de malandrão, e disse todo meu plano, que consistia em pular o alambrado de arame, pegar o meu material, pular a mesma grade, enfrentar outra semelhante, depois pular o portão e gritar liberdade, esse era o plano, meu irmão disse que ia lá e apenas pulava os dois.
Corri, na hora que corri para consumar a primeira etapa, pensava que daria tudo errado ( estava certo, maldita intuição), coloquei o pé na primeira grade, tropecei e cai de boca no chão, não sei como não sangrou, novamente o fiz, dessa vez eu coloquei minhas compridas pernas meio que no muro, pulei feito um gato, me senti meio livre, até quando eu olhei meus dedos, eles sangravam para caramba, e uma dor incrível passou a consumir minha mão, até que peguei meu caderno e voltei correndo, dessa vez a grade foi fácil de pular, mas quando fui pular a grade nº2, ai que toda a minha experiência passou a ser constrangedora, fui uma vez não consegui, duas, nada, até que vi alguns alunos ( na verdade, deveria ser todos que estavam no colégio), todos riam e muito da cena, até o Leopoldo, um coordenador de minha antiga escola veio até minha direção, ele gritou “Mata aula não menino”, eu pensei, nem o Goku faria com que eu não faça esse ato, e o pulei, novamente cai, o Leopoldo começou a gargalhar, maldito, não era nada engraçado.
Mas 2 etapas já estavam concluídas, a escola inteira riu de mim, o Leopoldo também, agora era somente pular o portão e desfrutar da liberdade, muito fácil, o portão tinha umas espécies de lanças para cima, existia um muro cheio de caco de vidro, parecia realmente uma prisão, e eu, eu estava buscando minha liberdade como citei acima, estava fadigado já, na verdade, muito é dolorido, mas olhei para o portão e corri, coloquei a mão direita sobre as lanças e joguei a perna direita sobre as mesmas, até que eu escorrego, agradeço até hoje por esta de calças jeans, e a mesma não se rompeu, mas doeu pra caramba em minhas partes baixas, até que eu cai de ponta cabeça, naquele momento eu senti toda a dor da liberdade em minhas mãos, meu rosto, em tudo, tava tudo dolorido.
Não havia acabado ainda, tinha que correr, pois a ronda escolar poderia me pegar (poderia nada, isso é mito), corri, corri desconsolavelmente, todo dolorido é verdade, mas corri em busca de algo.
Agora eu achava que seria descolado, para mim eu havia me tornado um homem, faltava apenas a barba, naquele momento de dor, eu ainda pensava nessa idiotice, até que sentei no banco da praça e comecei a pensar, como foi inútil tudo aquilo que passei, como estava doendo minha mão, como eu tava fudido para se explicar para minha mãe, como fui infantil.
Sabe, depois desse acontecido, descobri duas coisas a meu respeito, uma é que nunca serei descolado e outra, a outra é que não sei matar aula merda nenhuma.
Pense duas vezes antes de se achar o cara e sair pulando o muro viu?

Abraços

segunda-feira, 12 de setembro de 2011

10 anos do Atentado de 11 de Setembro


Hoje é Segunda-Feira, dia 12 de setembro de 2011, há 10 anos ocorreu um dos maiores atentados terroristas que o mundo teve contato em toda sua história, um dos maiores símbolos da potência Estados Unidos se viu entre fumaças, a Al Qaeda se responsabilizou por tal delito, e mostrou suas garras sombrias para todo o mundo ocidental, arrepiando leigos de batalhas, e chocando todo o mundo.
Lembro que nessa data, eu acabara de chegar em casa da escola (nessa época eu tinha 7 anos e cursava a primeira série do Primário), e quando vi aquela cena, me choquei profundamente, é claro que não entendia muito bem, mas lembro o olhar horrorizado de meu pai e ver tal cena, isso, sem dúvida me marcou muito, e naquele momento, vi como o ser humano pode ser brutal.
Analisando tudo isso, em nenhum momento me passou pela cabeça que esses ataques geraria um ciclo denominado “Guerra ao Terror”, fato esse que os EUA pode ter usado como pretexto para atacar o Oriente, mas quem sou eu para fazer essa critica.
Muito fácil para mim dar alguns pitacos sobre a validade dos ataques, mas me lembro da terrível cena de alguns pontinhos (pessoas) se jogando daqueles prédios de cerca de 100 andares buscando algo, talvez tentando se salvar, ou apenas fazendo com que a dor seja derrotada, lembrando que seus corpos estavam rodeados de chamas.
Terroristas nojentos, essa é minha melhor definição para esses seres, não defendo os EUA em quase nada, na verdade, sou totalmente contra a idolatria deles, que acabam menosprezando outros países da América por se auto-definirem Americanos, mas tudo bem, o que me vem na cabeça é que dentro daqueles prédios existiam pessoas, pessoas com sonhos, com famílias, amigos e toda uma vida, e esses terroristas acabaram aniquilando tudo, apenas para chamar a atenção dos EUA,fato esse que me deixa triste em saber como o ser humano pode ser desprezível.
Esse cenário de barbaridades gerou outro, como resposta, foram enviados tropas anti-terror para o Oriente, gerando intensas batalhas por um longo período, e o que me cabisbaixa é o fato desse ciclo ser eterno, pois ninguém irá abaixar a cabeça para o outro, sempre um achará que está em seu direito.
O que mais espero realmente, é que as famílias dos falecidos estejam bem, sei que é muito difícil esquecer a perda de um ente querido, imagina de tal forma, mas espero que de alguma forma, eles tenham superado esse desastre causado pelo homem.
Ainda tenho esperança, tenho esperança de que um dia, possamos viver em um mundo mais justo, onde as pessoas parem de se matar por poder, tenho esperança de que um dia, eu, você, nossos futuros filhos, tenho esperança de que tenhamos um mundo melhor para viver.
Tenho esperança...

sábado, 10 de setembro de 2011

Aprenda com seus grandes erros


Na postagem anterior, coloquei em ênfase de como temos que esquecer os pequenos erros, mas nessa, irei colocar em destaque algo um pouco mais delicado, que são os grandes erros, sendo os erros de caráter, os erros de personalidade, os erros de pensamentos, os erros sem retorno, os atos hipócritas, as maldades e coisa do tipo. Nossa, me deu até falta de ar, mas como é complicado descrever tal assunto, todavia não irei fugir do mesmo.
Beleza! Começando, quando erramos feio, logo na hora do erro, o percebemos, pois não somos tão desligados para não notar tal ato, mas o fato é que, por arrogância, simplesmente não pedimos perdão, e nem tentamos nos explicar, lembrando que já começou errado, visto que não reconhecer seu erro, já é algo questionável.
O ato já foi consumado, o erro já esta feito, agora por diante, não é mais possível voltar atrás, às vezes podemos tentar nos redimir, um pouco atrasado é verdade, mas quem sabe seja possível, ah voltando, o erro já está feito, agora nos resta aprender.
Aprender com os erros eu digo, já que erramos, não tem mais volta, agora ta na hora de evoluirmos ao menos, se conseguirmos analisar friamente a situação e vermos os por que de tal erro, podemos ver nossa fraqueza e assim, evitar que a falha volte à nossas ações;
É um pouco difícil fazer essa ação, contudo se o fazemos de forma coerente, analisando de forma fria o ato, vendo todo o quadro, é notável onde está a falha, e apenas se a pessoa for muito estúpida, ela retornará a mesma falha.
Analisado o fato, basta você impor a sua personalidade e nunca mais cometer os mesmos erros, e somente assim, você poderá evoluir como pessoa, e deixar de praticar alguns erros bobos.
Lembrando que existe uma frase que fala que a partir de nosso passado, construímos nosso futuro, bela frase com certeza, só que temos que apagar o nosso passado errante, jogando esse erro em nossa lixeira pessoal, e somente assim, sermos pessoas melhores.
Sei que é difícil, mas já que toquei em frases, que tal essa para concluir meu texto : “O inteligente é aquele que aprende com os próprios erros, já o sábio é aquele que aprende com o erro alheio”.
Difícil pra caramba viu, mas quem conseguir ser sábio, com certeza conseguirá ser uma pessoa que poderá ser melhor, pelo fato de magoar o menor número de pessoas pelos seus tolos erros.

Esqueça os pequenos erros


Vivemos em um mundo onde as pessoas buscam tanto o sucesso e o progresso, que é notável que quando alguém tenta fazer algo, seja para expor ou ajudar alguém, as pessoas simplesmente ignoram os pontos positivos e vêem apenas algumas pequenas falhas, leia meu post “O Sucesso me Pertence”, e verá um apanhado de idéias sobre isso.
Mas, novamente, veio à cabeça esse contexto, sendo que o ser humano é detalhista, mas quando falo em detalhista, digo que é pelo lado negativo, quando as pessoas notam que tem algo bacana em sua frente, ao invés de absorver todos os pontos positivos do que está sendo imposto, todos procuram os errinhos idiotas, como um “s” no lugar do “z”, ou um erro de pontuação, são coisas extremamente inúteis, mas que nós teimamos em notar, coloco todo o contexto de ser humano, porque todos nós temos esse tipo de pensamento, mas temos que deixá-lo mais de lado.
Quando falo em deixar de lado, quero dizer que, quando você notar alguma falha em tal “evento”, simplesmente ignore, poxa, pois o que mais importa é a mensagem que está sendo passada, e não alguns erros de expressão ou de escrita, ou coisa do tipo, lembre-se, o mais importante é o geral, e não errinhos retardados.
Quando alguém está disposto a passar algo interessante para nós, temos que usurpar essa pessoa mesmo, pegar tudo que é bom para nós, e descartar as coisas desnecessárias, sabendo que não é obrigação nenhuma daquela pessoa passar nada a ninguém.
Depois de todo esse desabafo, quero dizer que quando você estiver em frente à alguma informação, palestra ou que seja, fique mais atento ao contexto em geral, esqueça os erros, sendo que errar é humano, todos erramos, e se você conseguir essa absorção de informação, sempre haverá uma evolução pessoal para contigo, pois não existe nada mais nobre do que absorver informação e incluir em seu conteúdo pessoal.
Pense nisso...
Abras

sexta-feira, 9 de setembro de 2011

Me maltrate, disse o Livro


Estava jogado na instante, em um lugar sombrio e sem expressão, para mim, o mundo era apenas essa instante empoeirada, nada parecia existir, além dessa estrutura de madeira, o meu mundo era esse, coloquei era, pois mudou, mudou desde o momento em que meu dono me observou, observou e resolveu me tirar desta maldita instante.
Logo de momento, o garoto de cerca de 15 anos me jogou em cima de sua cama, e começou a me folhear, parecia um louco alucinado em busca de conhecimento, mais do que isso, parecia um drogado em busca de erva.
Antes de continuar a história, tenho que me apresentar, eu sou Alex, um livro de romance, e estou contando a minha vida.
Retornando, desde que o Caio me tirou da instante, minha vida mudou e muito, agora minha vida tem significado, meu ego está massageado, voltei a viver, pois agora, sou utilizado, sou usurpado, e adoro isso, adoro isso mais do que ficar encostado em uma instante sem nenhum fim útil.
Agora o Caio me joga em sua cama, me maltrata, me deixa em sua bolsa, me folheia, parece que ele me adora e muito. Nos últimos dias eu estava ficando triste, pelo fato de meu dono estar chegando em meus últimos capítulos, eu pensei que agora eu fosse ser jogado novamente para a escuridão da indiferença, só que por acaso escutei uma conversa do inestimável Caio, ele já planeja me emprestar para a Aline, ela quer muito saber o que seu amigo vê em mim.
Esses dias minha capa caiu, algumas folhas foram amassadas, e o Caio não é muito cuidadoso, pois já derrubou até leite em mim, mas sabe de uma coisa?! Eu adoro isso, sendo que quando sou maltratado, sou adorado, e dessa forma, me maltrate meu dono, não me deixe encostado, gosto de ser usado, gosto de passar conhecimento, lembre-se, é para isso que existo, para passar informação, cultura, para ser usado, maltratado...

Imensidão


Como sempre, hoje entrei em um ônibus para ir para casa, e como de costume, ele estava lotado, comecei a notar as pessoas, e do nada vem em minha cabeça como cada pessoa tem uma vida toda complexa, com sonhos, desejos, medos, esperança e vontade de viver. Me senti meio angustiado, pois na grande maioria das vezes, essas pessoas que se encontram no ônibus, não passam de meras paisagens para nossa vista.
A partir deste sentimento, comecei a pensar como o mundo é grande e ao mesmo tempo, como somos insignificantes, pois são bilhões de pessoas com toda uma vida pela frente.
Quando me bateu esse sentimento, talvez eu tenha me colocado mais em meu lugar, e minha mania de grandeza por alguns momentos foi ofuscada pela diversidade do mundo.
Algo que me intriga muito, é o fato de tantas pessoas terem pensamentos totalmente distintos uma das outras, sendo que dessa forma, cada ser é único, e cada pessoa tem seus ideais e pensamentos, chega a ser um grande jogo de idéias, onde a idéia individual chega a ser sem expressão.
Logo, quando você for se achar o dono do mundo, veja como o mundo é imenso, e, dessa forma, como temos pequenos pensamentos quando colocados em comparação com toda a imensidão, lembre-se, pense bem antes de elevar seu ego a mil, pois o universo é muito grande para tais medidas arrogantes, e é sempre bom que as mesmas sejam evitadas, sendo que vivemos numa imensidão que essas atitudes se tornam simplesmente nulas.

Preserve seus amigos


Amizade, nossa, só de escrever essa palavra já me da uma coisa no peito, algo extremamente bacana de se sentir, amizade, palavra simples, simples mesmo, mas que é indispensável para todo e qualquer ser humano.
Sabe quando você está com alguns problemas de saúde e não pode beber merda nenhuma, e é obrigado a beber suco em um buteco e seu amigo lhe acompanha, além disso vai para um show na outra cidade e é obrigado a dormir na rodoviária, isso é amizade. Sabe quando você ouve as barbaridades e “taradices” de seu amigo e não o chama de psicótico maldito e além do mais fica ouvindo suas teorias malucas, e tirando que por cima de tudo isso, ainda joga um futi quase sempre com esse alguém, isso é amizade. Sabe quando você divulga algo de outra pessoa apenas por saber que para aquela pessoa aquilo importa e muito, isso é amizade. Sabe aquelas vezes que mesmo morando longe pra caramba, ainda agüenta várias conversas sem noção msn e ainda finaliza a conversa com um S10, isso é amizade. Sabe aquelas mensagens off-line que alegram o dia da pessoa, mesmo raramente tendo tempo de quase nada, mas mesmo assim, a pessoa se lembra de ti e deixa alguns recados, nossa, isso é amizade. Sabe quando uma pessoa lhe dispensa, mas mesmo assim tenta preservar o companheirismo, isso é amizade. Sabe aquelas conversas idiotas no busão lotado, cheio de esfrega pra lá e pra cá, isso é amizade. Sabe aquele apoio moral nas horas difíceis, isso é amizade. E sabe que quando mesmo você estando errado, a pessoa te ajuda em tudo, isso é amizade. Sabe o que é estudar com uma pessoa desde vários anos atrás e mesmo assim continuar presente mesmo que esporadicamente, e mesmo assim, lembrar de vários momentos bons, isso é amizade, é tirar xérox falando merda, lembrar-se de ti e desabafar, entender seu lado cético, creio que tudo isso seja amizade.
Eu coloquei tanto sabe e amizade acima que ficou meio cansativo não acha? Mas assim, é que eu me empolguei um pouco, posso ter esquecido de alguns acontecimentos, é claro, mas pode ter certeza que se passei algo bom contigo, dei um sorriso idiota e coisa do tipo, ah, pode ter certeza que prezo sua amizade.
Algumas vezes, queremos muito mais do que amizade, mas como algumas coisas impedem isso, temos que momentaneamente se contentar com tal, é claro, que várias vezes, esse contentamento se expande e vira grandes amizades ou quem sabe, aumenta para outro nível.
Enfim, amizade é bom demais, creio que todos precisamos desse bem, e temos que preservar nossos amigos, nunca os deixando de lado, pois eles já são parte de nós, e simplesmente não podemos deixá-los de lado, preserve seus amigos.

2 Palavras que fizeram a diferença


Um dia desses, vi um recado em meu orkut, meus olhos se encheram de lágrimas, era uma frase pequena que não irei definir aqui, mas assim, foi uma coisa que me deixou tão feliz, muito, mas muito mesmo (quem já leu alguns de meus post, já reparou como gosto de maximizar minhas palavras, mas beleza), foi algo que me desestabilizou emocionalmente, duas palavras que me deixaram incrivelmente feliz.
Não vou colocá-las aqui, mas além de ter me deixado feliz essas palavras, o que mais me deixou foi de quem veio, dessa forma, foi algo muito foda. Ter entrado no orkut me deu essa felicidade tão grande.
Duas palavras desestabilizam uma pessoa de forma tão bacana, mas uma desestabilidade gostosa de se sentir, que espero sentir outras vezes.
Essa pessoa que me mandou essa mensagem é muito importante para mim, e dessa forma, espero que um dia ela leia esse post.
Muito importante mesmo, esse sentimento todo veio a partir de certa conversa em uma comunidade, percebi quão fantástica ela é, bom, fantástica pode ser palavra, ou seria incrível, não sei, só sei que essa garota é muito especial, parece entender o que sinto, entende meus pensamentos, poxa vida, eu gosto muito dessa cidadã.
Palavras sobre palavras, sinto sua falta, às vezes parece que preciso dessa guria a todo instante, mas sei como sua vida está movimentada, e noticias aleatórias já me fazem um bem imenso.
Foram duas palavras que me fizeram sorrir, duas palavras que me reviveram.
Obrigado senhorita, não sei exatamente como acabar esse texto, mas assim, te gosto
Muito, muito mesmo, muitão... :D

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

MSN


Quando entro no msn e te vejo on, é a coisa mais importante para mim, fico feliz, fico muito feliz mesmo, é como se eu já tivesse ganhado o dia, é como se fosse um dia ensolarado em viagem de praia, é como se estivesse chovendo no deserto, ou seja, é bom para cassete.
Claro que faço um charme para começar a conversar contigo, mas quando começo, parece que entro em uma transe incontrolável, o tempo passa, minutos que eu iria ficar logado se tornam horas e horas, quando me dou conta, um tempo muito grande já se passou, mas é um tempo recompensado, recompensado por conversas incríveis e que me fazem um grande bem.
Quando entramos no msn, procuramos algumas pessoas, as vezes tem aquelas que se tornam distantes, que trocamos mensagens em off, ou aquelas que entram de vez em quando e conversamos pacas, mas essas pessoas são incrivelmente incríveis (nossa que pobreza de adjetivo).
Escrevemos bobeiras, coisas sérias, comentamos as saídas, as palhaçadas, os medos, os desejos, pensamentos, filosofias, sonhos e fantasias, e, nesses momentos, o mundo passa muito rápido.
Existem aquelas pessoas que somem às vezes, mas como citei acima, sabe aquelas mensagens em off, pode não parecer nada, mas isso significa muito mesmo, parece que dá aquela reanimada na vida, pois vemos que pessoas importantíssimas se importam conosco.
Portanto, o msn é um bem muito bacana para unir as pessoas mesmo tendo um obstáculo chamado distância, mas que mesmo assim é reconfortado por mensagens do tipo, creio que essa seja a função do msn, unir as pessoas, para que assim sempre tenhamos noticias de quem é realmente importante para nós.

Sonhei com o 7


Hoje sonhei com o número 7, mas um 7 fantasia, mas me recordo muito apenas deste número e de um olhar, apenas isso, um 7 estampado na camisa laranja fluorescente, um 7 que está me atordoando nesse exato momento.
7, repeti tantas vezes esse número no parágrafo acima, que sem dúvida você não está entendendo nada do que estou tentando dizer, mas não é de difícil compreensão. Li algumas vezes que pessoas de escorpião costumam ter uma queda fácil por olhares marcantes, não acredito em porra nenhuma de horóscopo ou coisa do tipo, mas só que ao menos dessa vez, essa fantasia se mostra concreta com a minha personalidade.
Vou retornar a história desse número, fui para Ourinhos no fim de semana e uma garota ficou marcada em mim, não sei exatamente o por que, nem sequer troquei uma palavra, mas me marcou de forma insistente, perdi a final do regional, estava indo junto com meu amigo Isaque para a quadra de baixo da principal do Sesi de Ourinhos, até que ele dispara “Ta vendo aquela menina do olho claro, ta te encarando...”, na verdade não acreditei muito, talvez pelo fato do Isaque as vezes ser um pouco otimista, mas enfim, quando passamos por ela, realmente vi que ela parecia de certa forma atraída, mas tudo bem continuei a andar, até que me vi do outro lado da estrutura do Sesi.
Aqueles olhos parecem ter me hipnotizado, sério, devo ser tarado por olhos, nunca vi, nunca me lembro de nome, muito menos de rosto, mas de olhares, sempre lembro e lembrarei, tudo bem, o que uma pessoa normal faria, iria conversar com aquela pessoa e trocaria algumas idéias, certo? Mas tudo bem, quem disse que sou normal? O retardado fica pensando em olhares e coisa do tipo, mas nada de ir para lá.
Não me recordo fielmente o que eu fiz, só sei que depois que eu desci novamente, essa menina estava sentada próxima a quadra em que o pessoal de Prudente estava jogando, olhei com aquela cara de cachorro pidão e nada fiz.
Que cusão sem dúvida você deve estar pensando, mas e daí? Não sou assim tímido ou coisa do tipo, é que eu chego a vivenciar apenas por pensamentos uns trezentos anos de minha vida, é como se eu me jogasse no infinito a partir de idéias irrevogáveis, e o que na grande parte das vezes faço? Adivinhe...Nada.
Ai ai ai , sempre penso e nada faço, isso enjoa, sabe o que deveria ter feito? Corrido lá e primeiramente dar um belo dum abraço naquela garota número 7, e depois ver no que realmente daria, e agora fico perdendo meu tempo escrevendo esse imenso texto, reclamando de coisas que não fiz, a partir de agora vou começar a agir e perguntar menos.
Mas assim, caso a garota pesquise Copa SENAI 2011 – fase de Ourinhos, espero que encontre esse post e ao menos se identifique, olha que legal! Minha vida virou uma novela que está esperando para dar audiência...

Sorria Parte II


Que tal sorrir? Dia 7 de setembro de 2011, feriado, dia ideal para acordar com aquele sorrisão de orelha a orelha e viver aquele dia inesquecível.
Esse é o ideal de cada dia, sorrir, gritar, sonhar, é isso que traz bons momentos para todos nós, quando digo que traz bons momentos, quero dizer que a partir do momento que você sorrir para a vida, ela simplesmente sorri para você.
Que beleza! Então a vida é um conto de fadas né? Que nada, não é tão fácil assim, quero dizer que quando você simplesmente sorri para todos os momentos, não importa quão maçante aparente o momento, ele fica mais agradável desde que você esteja fazendo com felicidade, simples assim.
Momentos difíceis, ficam viáveis, o impossível fica próximo, e tudo aquilo que vimos dificuldades, passamos a encontrar a possibilidade.
Sorria Poxa! Para que fazer cara de emburrado, se o sorriso é tão mais agradável, e lembre-se, seu sorriso abre portas, seu sorriso apaixona, seu sorriso atrai, seu sorriso traz outro sorriso. Ou você acha que as pessoas não gostam de ver um sorriso estampado na cara da pessoa alheia, é muito gostoso mesmo.
Olhando todas essas idéias, hoje eu sorri, pareci um bobo alegre, mas o que me importa? Eu simplesmente sorri, e sabe como foi meu feriado? Foi muito, mas muito bom mesmo.
Por isso, sorria, seja feliz, dance, cante, novamente sorria, viva e abra espaço para a vida sorrir para você.
Abraços gente...

Sorria Parte I


O importante não é ser sério em tudo, o que realmente importa é você ser sério nas coisas importantes...

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Não maltrate os animais


Quem nunca foi em um rodeio ou um circo, e nesse tipo de evento sempre existem aqueles animais que são usados como grandes atrações, nesse tipo de atração existe a total falta de respeito para com esses animais, sendo que em grande parte das vezes, se não for todas as vezes, esses animais acabam sendo maltratados para chegar ao ponto em que é desejável para o dono do espetáculo.
Esse tipo de “show” existe a muitos anos, as pessoas sempre pareceram gostar desse tipo de barbárie, talvez seja pelo fato de que muitas pessoas tem sangue nos olhos e se sentem atraídas pelo fato do ser humano ser o grande “Dominador” ou o “dono do mundo”, e esse tipo de pensamento é totalmente inaceitável, sendo que influi diretamente no direito desses animais, o direito de ser livre.
Já que toquei no tema liberdade, vamos explorá-lo um pouco mais, muitas pessoas acham que pelo fato desses autores desses delitos estarem alimentando os animais, estão fazendo uma boa ação com os mesmos, é claro que é um pensamento equivocado, lembrando que o “super herói homem” roubou toda e total abertura dos animais para a vida.
É muita judiação, essa é a verdade, as vezes me pergunto como o ser humano é hipócrita, acaba colocando outro ser, um ser puro para exacerbar toda a necessidade estúpida do espetáculo, uma necessidade que parece apenas se salientar quando vê o desabamento no olhar do animal, quando os olhos secam, não tendo mais nenhum tipo de esperança, esse é o ser humano.
A corrida pela liberdade era algo comum no meio de todos os animais, infelizmente o homem acaba por roubar essa liberdade, esse roubo é efetuado apenas para seu próprio bem, o bem idiota, retornando, acontece a retirada de seu ambiente para o enfrentamento do mundo em uma gaiola, sendo alimentados e torturados, essa é a vida de um animal que você cidadão vê o espetáculo.
Os parágrafos acima digitei um pouco raivoso é verdade, mas vejo que esse tipo de evento é muito, muito triste, pois coloco a idéia de como somos fracos, colocamos seres indefesos para nosso entretenimento, que coisa horrível.
Agora vou falar um pouco do rodeio tanto de cavalos, quanto de bois, se você leitor aprecia tais eventos, não me odeie por isso, estou apenas colocando o que eu realmente penso sobre esse assunto, o rodeio é um dos esportes mais toscos de toda a face terrestre, coloque uma barrigueira em um boi apertando-a na virilha, suba em cima desse animal e a segure apenas com uma mão, esse é o rodeio, judiação total, porque coloca um ser para ser atração de um monte de pessoas, apenas para divertimento.
Hipocrisia, apenas hipocrisia, nunca judie de nenhum ser vivo se motivo, esse ato é totalmente inaceitável e irracional, pois acaba mostrando o nevo escondido na névoa humana, um nervo de sangue, onde derrama todo seu ódio em um ser indefeso.
Por isso, pense bem antes de gritar e se divertir com o sofrimento alheio. Animais são seres puros e ninguém tem o direito de maltratá-los por nada.

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

Em busca da felicidade


Passar um tempo com a pessoa que deseja, sorrir, ficar satisfeito, fazer o que gosta, esses são momentos que nos trazem a impressão de ser felicidade, mas creio que felicidade seja muito maior do que apenas isso, mas você pode se perguntar o que é isso se não for felicidade, posso te responder que são momentos felizes, que é um pouco diferente de felicidade, pode se dizer que é um tipo de pequena introdução de todo um contexto sobre essa palavra grandiosa. Nas próximas linhas vou tentar passar a minha visão sobre o que é felicidade.
Felicidade, esse nome nos traz pessoas, sentimentos, momentos, várias coisas que nos agradam para caramba, mas creio que a utilizamos de forma equivocada, a usamos em um contexto que na verdade estamos longe de saber sua intensidade, é bom lembrar que a felicidade deve ser um tipo de estado de espírito em que ficamos inabaláveis, ou seja, nada nos derruba, chegamos em um estado de vida que tudo que nos rodeia, está em seu lugar e a satisfação paira totalmente nosso ser.
Sabe tudo aquilo que pensamos ser felicidade, é algo que pode trazer um pedaço do sentimento total,como citei lá em cima, digamos que são momentos felizes, o fato é que procuramos pessoas que nos fazem bem e nos traga momentos felizes, isso é bom, mas creio que para alcançar a total felicidade temos que ir além de buscar esses momentos nos outros, temos que achar esses inúmeros momentos em nós mesmo, isso mesmo, em nós.
Acredito que só chegaremos nesse estado quando entrarmos em total paz conosco, ou seja, só no momento em que nos aceitarmos e sabermos o que realmente queremos para nós, apenas dessa forma chegaremos a tão procurada felicidade.
Pode parecer difícil conseguir esse estado, mas se for analisar, não é tão complexo assim , pois é obrigação nossa nos conhecer, sendo que só podemos passar esses momentos para as pessoas queridas quando sabermos como passá-lo e apenas dessa maneira exalar esse sentimento.
Parece até meio enrolado essa idéia de se aceitar, mas é que digamos que é um tipo de obrigação nossa, chegar a esse entendimento, é muito difícil, eu sei, mas apenas dessa forma alcançaremos a verdadeira felicidade e passaremos apenas dos momentos felizes.

Ressaca


Como vocês viram no post anterior, fui para um show pelo qual tomei umas e outras, e como todo dia após uma bebedeira, existe o pós, que é conhecido como ressaca.
Cheguei em casa, não sei por que, mas parecia que a chave teimava em não entrar no buraco da fechadura, que coisa, até que depois de alguns minutos, eu resolvi inverter a chave, e de forma espetacular, ela entrou e consegui adentrar em minha casa, tudo bem, cheguei em meu quarto, vi aquela zona de sempre e não sei por que pensei que deveria arrumar tudo aquilo algum dia, mas meio alto é que eu não o faria, tudo bem, tirei meu tênis e fui dormir, olhei para aquele ventilador de teto chato, que fazia um barulho estranho, parecia um NHEC NHEC, está bem, quando menos vi, dormi.
Até que do nada, me vejo sendo cutucado por uma mão que me chamava, era meu irmão enchendo o saco que minha mãe tinha falado para me acordar, pois todo mundo já tinha almoçado, acordei e senti que tinha alguma coisa me encomodando, era minha carteira, nossa que formato ruim ela tem, depois disso me levantei, minha cabeça estava doendo muito, o que deveria ser isso, a primeira coisa que pensei foi que deveria ser culpa do energético, deveria estar vencido, essa é a verdade, a culpa também poderia ser do gelo, quem sabe.
Era exato meio dia, uma hora dessas eu deveria estar a algumas horas acordado, mas esse domingo foi um dia atípico e acabei acordando meio tarde por causa da maldita ressaca.
Na hora do show, não sei por que, mas nunca ninguém pensa no dia pós bebedeira, o diazinho mais chato viu, parece que sua cabeça está estourando, e de vez em quando vem um barulhinho irritante no ouvido, meio que fazendo “INNNN!”, e esse barulho descomunal ferve durante algum tempo.
Será que compensa encher a cara, para depois ficar todo ferrado no dia depois do evento? Acho que não, o ser humano se mostra fraco e muitas vezes acaba escolhendo a bebedeira para tentar esquecer um pouco seus problemas, seja ela de momento ou não, no meu caso, foi para esquecer que estava integralmente só durante um certo período, e olha que chorão, vai buscar encher a cara para as respostas de sua problemática, é fácil isso né seu Mané.
O fato é que as pessoas tem que pensar muito antes de fazer atos para apagar ou acobertar outros, lembrando que a melhor resposta para os problemas é enfrentá-los de forma honrosa e digna, sem utensílios para diminuí-los como o álcool pode propiciar durante alguns instantes, ou seja, naquela hora, ou eu deveria ser forte e assistir um show só e ficar meio que mexendo a cabeça, ou quem sabe trocar idéia com alguém que estivesse na mesma situação que eu, creio que essa teria sido a melhor solução, mas vou fazer o que? Já foi, espero que das próximas vezes eu não seja tão fraco como fui.

domingo, 4 de setembro de 2011

Uma noite na Expo Prudente


Fui na Prudente Expo na data de ontem, estava meio cansado, estava só o pó da bagaceira, mas enfim, estava lá de corpo, bom, estava lá de bagaço, mas tudo bem, estava eu com meus primos, tudo ok.
Entramos no recinto, andamos pra lá e pra cá como todo mundo faz, o tempo demora para passar quando você está com um sono do caramba, mas eu queria ver o show, seria Munhoz e Mariano, sabe aqueles que cantam aquela música “Alo, Final de Semana, Chegou!”, bom, mesmo se tu não souber quem é, é uma dupla sertaneja que está fazendo sucesso no momento.
Até que enfim o tempo passou, o show começa, e nossa, olha o tumulto para chegar a arena, é um monte de gente se esfregando, descendo as escadas para chegar até a arena, durante o percurso vi uma garota com o cabelo diferente, era uma franja branca em seu cabelo castanho, era legal, eu achei, mas voltando, lá estava eu com meus primos descendo a escadaria até a arena, como sempre, eu vou descendo devagar, pois vai que eu caio e me racho por ali, sou um cara que pensa muito nesse tipo de coisa, pelo qual evito e muito.
Chegamos até a arena, cheia de areia, onde minutos atrás foi realizado uma pequena barbárie com os pobres animais, pelo qual gerará um novo post mais para frente, mas depois eu o faço, muita gente mesmo, gente para caramba, é um tal de esfrega para ali, esfrega para lá ( clima ideal para aqueles tarados que ficam metendo a mão nas garotas, fato esse que considero uma tremenda falta de respeito com o sexo oposto), ai beleza, entra um locutor de rádio que como sempre fica tentando emplacar piadas sem graça, e ninguém ri, é muita besteira mesmo ( nessas horas eu penso, “Sai daí seu pé no saco), até que enfim, acaba esta besteira e entra em cena a dupla da noite.
O Show começa, todo mundo começa a dançar, ae, que legal, todo mundo pula, está mundo feliz, ao menos aparenta essa felicidade, começa a notar que as pessoas estão se agarrando, trocando saliva mesmo, legal, beijar é bom, lógico que é. Estou curtindo, até que um de meus parceiros arranja uma parceira, depois de algum período, um outro parceiro arranja outra companhia, quando menos vejo, toda a minha “gang” está acompanhada, menos eu, e agora o que fazer? Ah, agora eu vou é encher a cara eu pensei, ( ué?! Não deveria ir atrás de alguém para dar uns “catos”?! Que nada, eu não sou aqueles que saem por ai pegando todo mundo apenas por trocar uns beijos, tento me apegar mais as pessoas e nos últimos tempos, acabei por descobrir que show não é o lugar ideal para tal ação), parei um cidadão com uma bandeja de Red Bul com Whisky, e a tomei um, dois, três, e agora estava ao menos “feliz”.
O show estava bom até, todo mundo feliz, a música bombando, até que meus comparsas me encontram e voltamos a andar durante a arena, até que encontro uma amiga minha, que sorriso lindo ela tem, mas troquei só algumas palavras e continuei a andar, tudo estava ocorrendo bem, até que do nada uma senhora de cerca de uns 40 e poucos anos, tinha um físico digamos avantajado, até que do nada ela me abraça e solta a pérola da noite “Agora eu te pego”!, nossa, essa foi a coisa mais tosca que me aconteceu no dia, ela simplesmente não me soltava, tentou me agarrar na marra, mas eu fui mais forte que isso, até que graças aos senhores briguentos, esse impasse é solucionado, pois a dupla incentivou toda a platéia a vaiar os cidadãos que estavam promovendo anarquia, me esquivei feito o James Bond, e vazei, sai vazado mesmo, como um cachorro foge da carrocinha, vai, sou um bêbado difícil.
Depois desse episódio não muito bacana, o show passou rápido, eu tava muito leve, acho que todo meu cansaço estava solucionado com um pouco de álcool na cabeça, até que resolvemos ir naqueles banheiros químicos, que por sinal é uma merda viu, nunca vi coisa mais nojenta do que aqueles banheiros, é uma falta de respeito total com os cidadãos que vão em shows, aquilo é uma banheira totalmente nojenta com um buraco no meio, creio que todo lugar que vá ter show ou evento do tipo, tem que ter ao menos um pouquinho de condições, como um banheiro digno, beleza, além de todo esse cenário sombrio do banheiro, tem uma fila muito, mas muito grande, o que fazer, vamos ali na parede, só que dessa vez, o segurança comentou “Ei, o banheiro é ali!”, vixi, pensei que iria apanhar daquele cara, mas falei que foi mal, que pensava que era ali, depois dessa, fui no banheiro químico e usei aquela coisa nojenta daquela forma mesmo.
Retornamos ao show, e meu All Star teimava em soltar o cadarço, e tinha que escorar em meu primo e colocar o cadarço para dentro, e vi que meu tênis estava em estado lastimável, todo imundo, mas tudo bem, vai, quem manda não colocar seila, uma bota como todo mundo (sabe por que?! Eu não usa bota), o tempo passou e enfim, o show acaba.
O efeito da pinga estava passando, ou estava me consumindo seilá, mas saímos da arena e sentamos na arquibancada, sentamos? Eu deitei lá e comecei a cochilar, tinha algumas meninas que olhavam para mim e olha só, agora eu leio pensamentos, sei que elas olhavam e pensavam coisa do tipo, como nossa que bêbado ein, ou senão, nossa, deve ser por isso que meus pais dizem para eu não beber.
Levantei, na verdade não, eu sentei, olhei para trás e lá estava um amigo meu com suas parentes, até que eu encosto minha mão no chão, e recebo um grande e dolorido pisão de um salto alto que deveria ter uns 20 cm, ah como doeu, doeu para dedéu, e só para constar, meus dedos doem até agora enquanto estou digitando.
Até que o último integrante se une a nós, damos algumas voltas, vemos um pedaço de algumas danças no outro lado do recinto e fomos embora, esse show eu fiquei bêbado para caramba, acho que não vou beber mais, não sei, mas o próximo show que irei vai ser o da Paula Fernandes dia 13, vamos ver no que dá.
Sabe o que notei em toda essa história, existem coisas estranhas em shows, que são pessoas que saem não para se divertir, e sim para dar uns bons e belos beijos, esquecem um pouco da curtição e acabam parecendo lobos furiosos pela presa.
Outra coisa que notei, foi o fato de pessoas idiotas acabam saindo de suas casas apenas para brigarem, isso é uma merda, essas pessoas tem que ficar dormindo ou ir para um ringue de luta para fazer essa babaquisses.
Tem pessoas que agarram as outras, isso é um fato muito sem graça, dessa vez foi uma mulher, mas em grandes vezes, são os marmanjos que agarram as moças, isso é um ato desprezível, pois mostra como tem gente que se aproveita da força bruta para dizer que é o macho, esses “fodões” tem que voltar para a pré-escola para analisar seus atos ou quem sabe, pintar paisagens para refletir sobre a vida.
Também notei que existem aqueles caras que enchem a cara, pois estão sós e não querem dar uma de Dom Juan por ai agarrando todo mundo, esse cara sou eu viu, e esse mesmo cara acaba sendo um bêbado morto que tenta urinar na parede, bom trabalho o dos seguranças em impedir esses atos que acabam diminuindo a grandeza do espetáculo, fizeram o trabalho de forma espetacular em relação a isso, ou seja, “Nunca deixe ninguém mijar na parede, viu”.
Já que toquei nesse assunto, esses banheiros químicos tão de muita sacanagem, isso não deveria existir, todo grande evento precisaria de uma base boa, e creio que um banheiro descente faz parte desse contexto, é algo impressionante, a falta de respeito conosco em relação a isso.
Refleti como dói um pisão de salto alto, AIIII...
Depois de todas essas análises, vejo que a noite foi bacana, sai com meus amigos, me diverti, analisei muita coisa, cara como sou um analista do cassete, e posso dizer que teve pontos positivos a noite, sai satisfeito com isso e espero que quem tenha ido, também tenha se divertido.
Bom gente, é isso, abraços.

sábado, 3 de setembro de 2011

Hoje acordei...


Hoje acordei as 3 da manhã, pois irei para Ourinhos, mas o que me importa, parece que hoje a única coisa que parece ter grande valor para mim, são minhas amizades, sim, minhas grandes e verdadeiras amizades, as vezes desenvolvemos um carinho tão especial com as pessoas que fica impossível a gente não se lembrar dessa pessoa. Deitamos, e uma das primeiras imagens que nos vem é desse bendito, maravilhoso ser, é algo maior, parece que já faz parte de nós.
Mandamos recados, mensagens e coisas do tipo com o intuito de sempre estar presente na vida dela, só que as vezes apenas isso não é o suficiente para você se manter ativo, do nada vem o receio, o que acontecera conosco daqui algum tempo? Ninguém sabe, tenho medo de perder tudo, tenho medo de daqui alguns meses, anos, quando olharmos para trás, termos apenas lembranças boas e nada mais, isso eu tenho pavor.
Quero ser eterno na vida de ti, essa é a frase, sei que é difícil, talvez você encontre alguém especial e aos poucos a distancia pode se congelar e se mostrar uma grande causadora de dor, mas sei que tudo o que sinto é maior que isso e nunca, mas nunca morrerá.
Pois isso é algo muito bom de se sentir, e ninguém, nem nada vai acabar com esse sentimento.

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

A Saudade mandou avisar


Um sentimento muito estranho, que parece soterrar qualquer outro tipo de sentimento, é algo totalmente diferente, uma coisa que parece doer no peito, arde feito ferro na brasa, dói feito uma pancada no meio do rosto, o mais estranho é que quando você sente isso, ao mesmo tempo que dói, você gosta daquilo que esta sentindo, entende? Creio que não, mas é assim que a saudade bate em meu peito.
Esse bom sentimento é pelo fato de lembrar todos aqueles bons momentos que passamos com a pessoa que sentimos falta, não importa se os momentos foram presenciais ou não, mas uma coisa que aprendi durante minha vida, é que os sentimentos pelas pessoas é muito maior do que qualquer coisa, não importa que distância que o Google mostre, pois isso é ilusório, sabe quando algo está entrelaçado e traz muita, mas muita coisa boa? A partir disso a saudade passa a se dissipar, mas quando você se da conta que não tem a pessoa querida perto de ti, novamente ela vem assolando o seu peito.
Como é complicado esse sentimento, ao mesmo tempo que parece que o mundo está em suas mãos, ,ele se mostra distante. A melhor maneira de quietar esse sentimento, é qualquer que seja uma misera noticia da pessoa pelo qual você sente falta, e saber que essa pessoa está bem, ah, isso não tem preço, parece ser a melhor recompensa do mundo, parece que seu sol retorna, é algo inacreditavelmente bom de se sentir, pois se ela está bem, não existe nenhum motivo para você não estar, é algo relacionado como dois imãs.
Mas o problema é , que as pessoas queridas gostam de sumir de sua vida, e acabam dando noticias apenas de vez em quando, tudo bem, quando recebemos suas noticias, ficamos muito felizes, mas e quando essa noticia não chega, ah, nesse meio tempo dói, mas dói pra caramba, sabe o que dá vontade de fazer, da vontade de pegar a palavra saudade em um tijolo e jogar na cabeça da cidadã para ela ver como que a saudade dói.
Claro que é brincadeira, cada pessoa tem uma vida a seguir, torcemos muito para essas pessoas, e como citei anteriormente, se essa pessoa está bem, nada mais importa, é isso que vale, e as melhores noticias podem ser aquelas em que mostram sua satisfação, e umas que lhe dão mais felicidade ainda são aquelas em que dizem precisar de você e saber que você significa algo para aquela pessoa, chega a dar vontade de chorar, mas é isso ai, só sei que a saudade é muito , mas muito estranha.

Maconha: Liberar para o País poder progredir


O Brasil é um país onde cada vez mais a liberdade de expressão vem sendo apoiada, um quesito que entra nesse contexto é a liberação da maconha, sendo ela considerada ilegal em nosso país.
Esse assunto é extremamente delicado, pois retrata todo um quesito cultural, onde essa droga sempre foi relacionada com a marginalidade.
O fato é, se a mesma for legalizada, diminuiria toda uma grade criminosa, sendo que todos os traficantes que usam a venda da maconha, deixariam de serem bandidos e passariam a comerciantes.
Um outro aspecto positivo em relação a legalidade é a parte relacionada aos cofres públicos, contendo menos criminosos, geraria menos apreensões para esse delito, logo nossos “sagrados” impostos poderiam ser investidos em áreas mais nobres como educação e cultura.
Portanto, a liberação da maconha seria um ponto positivo para nossa pátria, sendo que assim diminuiria toda a criminalidade, e, dessa forma, o governo poderia impor investimentos de peso em nossa amada nação, gerando assim gerações cada vez mais preparados para o futuro.