terça-feira, 29 de maio de 2012

Desabafo Necessário

Sabe quando a vida ta meia sem objetivos? Sem ambições? Sem vontades? Sem absolutamente porra nenhuma?!

Então, to me sentindo assim nos últimos tempos.

Não sei bem explicar, não estou mal ou coisa do tipo, estou meio indiferente, sem vontade de fazer nada, nem sei como mudar isso.

Eu queria terminar esse post como sempre tento terminar, propondo algo grandioso onde eu sempre faria coisas pela qual eu não sou capaz.

Só que to cansado de propor algo intangível, sem uma solução que está em meu alcance.

Então vou falar o que realmente vou fazer. Que é simplesmente esperar essa maré de indiferença passar.

Acho que a única resposta é esquecer um pouco os problemas, me libertar um pouco desse tédio tenebroso que assusta a minha alma.

Às vezes eu tenho medo do vazio que toma conta do meu ser, mas me lembro que tem pessoas que se importam comigo, que querem me ver bem, que me consideram de verdade.

E essas pessoas no momento é o único motivo para eu continuar meu árduo caminho, que está apedrejado, calejado, estreito, sem saídas verdadeiras.

Não sei exatamente o que fazer, mas precisava desabafar aqui.

Sem mais.

segunda-feira, 28 de maio de 2012

Ilusão de uma falsa felicidade

Eu sofri tanto por você, eu queria viver contigo um amor de verdade, fazer todos os dias de sua vida algo imponente, especial.

Iria te fazer a pessoa mais feliz dessa face terrestre, iria fazer palhaçadas só pra ver um sorriso pairar o seu rosto, faria de tudo por ti, só que infelizmente a vida não é tão boa como na teoria, nem sempre conseguimos o que desejamos.

Não sei exatamente qual o valor que tenho para você. Mas com certeza não se compara ao que eu um dia senti por ti.

Estou colocando no passado porque agora já passou, passou de tal forma que não me importo mais em ficar pensando em seus olhos castanhos e seu sorriso radiante, me da angustia, mas não mais desespero.

Talvez eu esteja te esquecendo, ou simplesmente estou circulando essa minha fase da vida, estou amadurecendo, aprendendo a viver.

Eu queria apenas uma resposta, e nem isso sou nobre de receber...

Mas agora não me importa mais. Sendo que prefiro ficar na dúvida de um provável futuro feliz contigo do que a concretização do que eu já tenho certeza, que seria uma decepção.

Meus olhos secaram, não vejo mais tanto desespero quanto o assunto é você, mas mesmo assim não quero olhar em seus olhos tão cedo, não quero ter recaídas e perca de pulso quando estiver próximo de ti.

Eu desisti, pela primeira vez na vida desisti de algo, mas porque eu sei que isso nunca daria em nada, já que não se constrói amor em cima de dúvidas.

Poderia te esperar, mas não, vou simplesmente viver, não preciso de um par para ser feliz ou coisa do tipo...

Vou fazendo o bem, vivendo, valorizando meus amigos, honrando meu nome.

Não quero mais que meu coração aperte como ficou apertado nos últimos tempos, quero ter tempo para mim, quero me amar.

E se for para acontecer algo, que seja.

Mas cansei de esperar da vida algo que parece intangível, longe de meu alcance.

Porque nasci em um mundo, em que o diretor da minha vida decidiu que eu não teria um par, e que meu único destino seria lutar por alguma coisa que ainda não cheguei na definição.

É complicado explicar, mas é mais ou menos isso que eu sinto/penso.

sábado, 26 de maio de 2012

Esperança rima com Perseverança

Muitas pessoas tem sonhos, desejos e até projetos de vida e acabam sendo barradas pela barreira do conformismo e desistem de tais objetivos no meio do caminho, ou até mesmo antes do trajeto ter começado a ser trilhado.

A desistência dos sonhos acontecem muitas vezes pelas barreiras que a vida acaba nos impondo, porque infelizmente nada é fácil, ao menos se for conseguido de maneira digna e honrosa.

Seja em meios espirituais, religiosos e até céticos, todo mundo fala na palavra esperança, que temos que acreditar que tudo pode dar certo, mas afinal o que significa essa complexa palavra?

No dicionário ela é definida como: “sentimento de quem vê como possível a realização daquilo que deseja, confiança em coisa boa, fé.”.

Pela simples interpretação, esperança é só acreditar que algo vai acontecer, como exemplo, eu amo muito tal pessoa, então eu vou crer que tudo dará certo, ok, agora vou sentar na frente da TV e assistir “Sessão da Tarde”, mas é lógico, eu tenho esperança que meu amor vai prosperar.

Só que infelizmente a vida não é simples assim, temos mais do que acreditar nas coisas, temos que fazê-las acontecerem, ou você realmente acha que nossos sonhos e desejos não são realizados por causa do “castigador” destino?

Quem desenha nosso destino somos nós, simplesmente nós. Todos nossos atos são a tinta e nossa vida pode ser bruscamente caracterizada como o papel, e infelizmente, nossos atos nunca serão apagados, no máximo borrados ou até mesmo parcialmente esquecidos.

De nada adianta termos fé se não tivermos força de vontade, a palavra agora seria perseverança.

Fiquei curioso e resolvi pesquisar o significado dessa nova palavra, e cheguei ao seguinte significado : “Ação ou efeito de perseverar, qualidade do que persevera, persistência, firmeza, consistência, tenacidade, obstinação, pertinácia”.

Agora sim, passei a chegar em algo, juntado as duas palavras que até rimam, cheguei ao meu mais novo significado que consiste em : “sentimento de quem vê como possível a realização daquilo que deseja, confiança em coisa boa, fé, e a luta por aquilo com unhas e dentes, com firmeza, persistência”.

Enfim um significado mais bonito, honroso, digno. Porque de nada vale você acreditar em algo e ficar parado na arquibancada da vida, sem nenhuma atitude, sem lutar por aquilo que você realmente quer.

Se quer algo, lute por ele, se você acredita em alguma coisa, faça acontecer. Não deixe para amanhã o que você pode fazer hoje, ou melhor, agora.

Você ama alguém? Diga para essa pessoa com todas as palavras o seu amor, não omita o seu sentimento.

Você quer perdoar alguém? Simplesmente perdoe, não espere essa pessoa se desculpar.

Quer buscar um objetivo? Lute cada dia como fosse o ultimo, não espere o dia de amanhã para se locomover...

Faça tudo como se fosse seu último ato, e lembre-se que temos que viver cada dia como se fosse nosso último, porque afinal, não existe jeito melhor de levar a vida do que descrever a cada por do sol a palavra “intensidade”.

Por isso, levante essa sua bunda do sofá e vá viver a sua vida, realizar seus sonhos, ser feliz.

terça-feira, 22 de maio de 2012

Meu velho amigo


O Cara curte Raul Seixas e Legião Urbana, cabelos despenteados, nunca ousava em cortar a sua barba rala, conversava pouco e seus assuntos eram baseados em futebol e vídeo-game.
Uma pessoa como qualquer outra, cheia de suas particularidades, e um grande coração...
Meu grande amigo, meu irmão. Mais do que um irmão, porque nunca compartilhei meus desejos e anseios com nenhum irmão de sangue como partilhava contigo.
Lembro quando te conheci na pré- escola, futebol na quadra de latinhas e coisa do tipo.
Ai o tempo passou, e fomos para a Quinta-série, escola nova, tudo novo...Tinha aqueles malandrinhos no colégio que morríamos de medo, na verdade eu achava muito engraçado o seu medo, só que eu não ria porque tinha o mesmo pavor que você.
No torneio de futsal daquele ano, acabei errando um pênalti da semi-final, não conseguia me perdoar, mas você disse que fiz uma boa partida, fato esse que me fez sentir bem.
O tempo passou, conversávamos muito no intervalo, curtíamos coisas parecidas e outras nada a ver.
Você era Palmeirense e torcedor do Manchester United, já eu era Corinthiano e Chelsea roxo...
Mas nos dávamos super bem, você me entendia e eu entendia você ( PORRA, ta parecendo um relacionamento kkkk)...
Desde que comecei a trabalhar, isso em meados de 2010, aos poucos nossa amizade foi ficado distante, rala, e querendo ou não, nosso contato foi se desfazendo.
Não entendo por que você seu filho da puta não tem um porra de um celular, ou pior, por que nunca quis fazer nenhuma conta na internet ou coisa do tipo.
Na verdade eu sempre conheci os seus ideais. Que era de aproveitar cada momento da vida intensamente, deixando de lado os vícios idiotas da sociedade contemporânea.
Nesse momento, exatos 00:10, bateu uma nostalgia de nossas nerdices e conversas idiotas, sei que você não morreu velho, só que também sei que mesmo se voltarmos a nos falar, não será da mesma forma.
Entrei em um paradigma, mas acho que devo te encontrar para falarmos merda, e entrarmos em contradição em quase tudo.
Se um dia você ler essa porra, espero que saiba que tu foi o melhor amigo que eu já tive, e foi bom ter contado contigo esses anos todos que passaram.
Valeu cara, muito obrigado meu velho amigo.

Chelsea Campeão da Champions League

Sábado foi marcado como o dia em que o Chelsea foi campeão da Liga dos Campeões da Europa.
Pela primeira vez, o time da capital inglesa saiu vitorioso desse torneio continental, considerado por muitos, o mais importante campeonato de clubes do mundo.
O jogo entre Chelsea e Bayern foi marcado pelo domínio alemão, sendo que a equipe de Munique teve total controle do jogo, assim, como as descidas mais incisivas, só que como futebol é feito de pequenos momentos, os “Blues” se mostrou mais maduro com jogadores que chamaram a responsabilidade como Petr Cech e Didier Drogba.
A partida foi extremamente dramática, com domínio total nos primeiros 20 minutos de jogo, desde sempre, o time alemão vinha com ótimas descidas do excelente Lahm, além de jogadas em diagonal do holandês Robben.
O Chelsea conseguiu seu primeiro chute a gol somente aos 41 minutos da primeira etapa, com trocas de passe entre Drogba e a finalização de Kalou. Neuer agarrou sem grandes dificuldades.
Logo depois, o vice-artilheiro da Champions League acabou perdendo um gol feito, Muller partiu pela direita e tocou para Mário Gomez, que fez um belo desvio de corpo e acabou isolando a bola.
A segunda etapa começou mais aberta, com Frank Lampard e Mikel saindo mais para o jogo, e o time alemão muito mais a vontade, sendo que Contento e Ribery se mostravam afim de jogo.
O Bayern de Munique desperdiçou gols durante toda a segunda etapa, até que aos 37 minutos do segundo tempo, o craque e nome do time, Sebastian Schweinsteiger cruzou para o jovem Muller, que mesmo errando a cabeçada, pegou o experiente Petr Cech de surpresa que acabou falhando em um lance tão importante.
A torcida londrina entrou em choque, até que David Luiz chegou firme desnecessariamente em Robben, e acabou sendo advertido com o cartão amarelo, o técnico Jupp Heynckes trocou Muller pelo zagueiro Van Buyten para tentar segurar o jogo.
A Tática de Heynckes não funcionou, já que Fernando Torres que havia entrado no lugar de Kalou conseguiu um escanteio, que Lampard bateu para a testada firme de Didier Drogba para o fundo das redes, e o jogo ficou empatado.
Enfim chegou as temidas prorrogações, as pernas dos jogadores já não respondiam como de costume, também não era de se esperar outra coisa, pois o jogo estava muito truncado.
O psicológico do Bayern de Munique parecia estar abalado, já que o meio não tocava mais bem a bola, e os laterais pareciam plantados no chão, até que em um lance totalmente destrambelhado, Didier Drogba derrubou o Francês Ribery, e o juiz português Pedro Proença que fez uma excelente partida acabou marcando a penalidade.
Arjen Robben foi para a cobrança, o mesmo que dias atrás disse que não era necessário treinar pênaltis, sendo que para ele, o importante era apenas o lado psicológico.
Infelizmente para o Holandês, em sua frente estava um dos melhores goleiros que o mundo já viu jogar, o gigante Tcheco, um dos maiores agarradores de pênaltis de todos os tempos, o mais impressionante de Cech é que ele simplesmente não escolhe canto.
Robben bateu com força média no canto direito e Cech agarrou sem maiores dificuldades, e o jogo continuou.
Nessa altura, nenhum jogador tinha mais pernas, e pareciam aguardar as penalidades máximas.
Os “esperados” pênaltis enfim chegaram, e com goleiros acima da média como Cech e Neuer, seria um pecado chamar as penalidades de “loteria”, era uma questão de técnica mesmo.
O capitão do Bayern, Lahm começou as cobranças e bateu firme, Cech até encostou a ponta dos dedos na bola, mas não foi o suficiente.
Mata que cobrou o primeiro arremate do time de Londres, e uma cobrança no meio do gol, Neuer não perdoou e a bola explodiu em suas pernas.
Mario Gomez, David Luiz, Neuer e Frank Lampard converteram todas as cobranças, até que o croata Olic parou nas mãos do gigante Tcheco.
O experiente Cole bateu colocado no canto, sem nenhum tipo de possibilidades para Neuer.
Na hora de Schweinsteiger bater o pênalti, sua face destacava um medo evidente, como se fosse isolar a bola. Assim como na cobrança de Robben durante a prorrogação, em que o craque alemão se agachou e nem quis ver o pênalti desperdiçado.
Não poderia ser diferente, já que o meia alemão é ídolo do Bayern de Munique, e além disso, é torcedor fanático do time de Munique, era como se o mundo estivesse em suas costas.
Como previsto, Shweinteiger desperdiçou a sua chance.
Essa final da Champions estava digna de filme de Hollywood, e agora era a hora do Marfinense Didier Drogba bater a penalidade máxima, logo Drogba que fez o gol, o pênalti, e além disso, estava em seu fim de contrato.
Seria épico a conversão daquela penalidade.
Drogba respirou e colocou a bola sobre a marca da cal, olhou fixamente para a arquibancada da Allianz Arena, palco erguido para a Copa do Mundo de 2006.
6 anos passados, lá estava um jogador que Fez história no clube de Londres, seria a marca final, o último gol.
Drogba partiu e converteu, um único lance foi capaz de cravar o nome e seu número na história do Chelsea.
Agora o Chelsea é campeão europeu, talvez seja a consagração de um “time grande”.
Mas esse mérito não é necessário, já que o carinho pela torcida vai muito além de títulos conquistados, pois um time não é construído somente por títulos.
Esse texto foi escrito para o Site Mundo da Bola, blog pelo qual comecei a escrever recentemente, mas que de certa forma expressa tudo o que senti durante essa partida. Caso queiram acompanhar minha escrita fora do Mente Aberta, este é o link:

http://mundodabola99.blogspot.com.br/

sábado, 19 de maio de 2012

Ansiedade Azul

Hoje tem final da liga dos Campeões da Europa, e olha quem tá lá, o meu amado, vanglorioso Chelsea. Mesmo depois de quase toda a grande massa dizer que meu “time de bairro” não iria passar pelo considerado imbatível Barcelona, meu Blues passou, e vai meter o ferro no pobre Bayern de Munique, em sua casa, coitado.
Há muito tempo atrás sou torcedor do Chelsea, e nem em 2008 tinha tanta certeza que ele iria levar o título continental, e esse ano, não sei porque, estou animado.
Estou tão ansioso para o jogo que nem sei exatamente o que escrever, até sonhar com o placar eu sonhei, só que era um placar meio difícil de acontecer, 6 x 1 em plena Munique?
Será que é isso que vai acontecer?
Acho que não tem grande possibilidade, mas acho que isso significa algo. Significa que de hoje não passa, é Chelsea, Chelsea Campeão!
E mesmo se por acaso, acontecer tudo errado, e não der certo, não importa, meu coração é azul e nunca mudará.
Mando toda a energia positiva para um dos melhores arqueiros que já vi jogar, Petr Cech.
Bosingwa! Eu sei que você é ruim pra caralho, e nem jogar bola direito você sabe, mas vai dar tudo certo, e você não fará nenhuma cagada.
Cahil: Você vem mostrando muita seriedade e confiança na zaga, continue assim!
David Luiz: Até hoje eu me pergunto como um magrelo igual você consegue ser tão forte e persistente, mas, você estará seguro na zaga e mostrará todo seu talento.
Cole: Suas descidas serão rápidas como sempre, e nesse jogo, mais do que nunca precisamos do seu apoio no meio de campo.
Lampard: O que falar de você Lampard? Pra mim, foi sempre o melhor jogador de todos os tempos, eu admiro demais o seu talento, inteligência e arte de jogar fácil, mais do que nunca precisamos da sua experiência e chutes de longa distância.
Mikel: Garra e força sempre foram presentes na sua maneira de jogar, terá trabalho em marcar o Ribery e Robben, mas tenho certeza que você é capaz disso.
Malouda & Kalou: Nunca esperei bosta nenhuma de ambos, mas espero que eu esteja errado, e sim, vocês farão uma excelente partida.
Matta: Sua temporada foi muito boa, espero que você concilie seu talento e força de vontade. Drogba: Como sempre, experiente Drogba, seu futebol foi sempre forte e dinâmico, você é ídolo no Blues, não queria que você saísse, mas, caso vá embora, deixe sua marca, porque seu legado já está marcado.
Enfim, esse vai ser um jogaço, e vamos ver no que vai dar.
Vou jogar vídeo-game pra matar essa minha ansiedade.

quarta-feira, 16 de maio de 2012

Olhos superficiais

João Felipe acordou em uma terça-feira, meio de semana, era 6 e meia da manhã, sua mãe lhe chamava “Acorda Meu filho, você precisa ir pra faculdade”.
O jovem de 19 anos, calouro de medicina, acabou escolhendo esse curso pelo retorno financeiro, não tinha mais disposição para se levantar, mas mesmo assim era uma pessoa que tratava todos em seu redor bem, sorria sempre que possível.
Chegou no calçadão da faculdade, não fez a barba, sequer penteou o cabelo, notas ralas, falta de disposição, enquanto estava ouvindo o que os professores falavam, pensava o que escrever no blog ou até mesmo no que fazer quando chegar em casa.
Até que chegou a tal da Barbara, única pessoa em toda a sala que conhecia Felipe de verdade, ela viu o garoto meio desolado, só que quando ela chegou perto, ele sorriu e conversou normalmente, e perguntou, olhando em seus olhos castanhos claros:
_Que foi João?
_Nada não, Barbara, dormi pouco, só isso. _respondeu sem firmeza alguma.
_Vejo em seus olhos que você não está bem...O que ta acontecendo?_Insistiu a menina.
João Felipe observou aquela garota, que realmente o conhecia, ficou meio constrangido porque não sabia o que responder, apenas sorriu como sempre fez.
Mas agora era diferente, pois aquela garota de cabelos negros aniquilou o sorriso superficial e embarcou no fundo dos olhos do garoto que ficou totalmente sem jeito, sem reação.
Ele deu um abraço em Barbara e disse que tinha que ir embora, pois estava sem cabeça para estudar, e tinha que ir pra casa, pensar um pouco sobre a vida.
Chegou em casa, se deitou em sua cama, e sonhou, sonhou quando tinha 13 anos e brincava de jogar bola, e amava Ana Maria, que sumiu de sua escola sem deixar noticias, mas mesmo assim era uma boa época, em que sentia saudades e tinha amor de tudo.
João Felipe acordou, e estava disposto a dar um destino em sua vida, deixar toda a corrupção de sonhos de lado, e somente depois disso, passar enfim a viver.

terça-feira, 15 de maio de 2012

Como alcançar a "Perfeição"

Lembro como se fosse hoje do dia 7 de fevereiro de 2012, tinha acabado de sair da faculdade, de meu segundo dia de aula, o primeiro dia sem ninguém querendo raspar minha cabeça ou tentando fazer coisa do tipo, vinha conversando com um colega meu que havia conhecido naquele dia, e fomos para um bar próximo da faculdade.
Quando chegamos no bar, vi alguns carinhas jogando sinuca, e via como eles faziam aquilo de maneira incrível, parecia uma arte de jogar as bolas no canto da mesa, e lá foi o tonto tentar jogar, mas eu era tão ruim naquela época que dava branco (errar) em quase todas as bolas.
O tempo passou, e passados 3 meses de faculdade, quase que encerrando meu primeiro termo, já estou penando nas notas, mas depois de todo esse tempo, de inúmeras vezes que me perdi naquele bar depois da aula, já consigo jogar esse jogo que hipoteticamente é muito idiota sem nenhuma dificuldade.
Antes, eu via aqueles caras que jogavam bem como seres de outro planeta, agora os vejo apenas como pessoas que repetiram de tal forma, que chegaram quase na perfeição, sendo que perfeição é algo impossível de ser alcançado, nunca, nada nem ninguém alcançará 100 % em nada.
Tudo que fazemos na vida não tem nenhum tipo de segredo, as pessoas consideradas acima da média no que fazem, nada mais são do que pessoas perseverantes, que correram atrás de seus objetivos e treinaram incansavelmente para isso.
Sabe aquele cara que conversa bem com as pessoas, que se relaciona bem com todo mundo, que é assertivo? Não ache que ele nasceu com esse dom, porque não nasceu, ele com certeza passou a treinar esse seu lado opinativo, e aos poucos, isso se tornou natural.
Quando vamos jogar bola, e vemos aqueles companheiros que não erram um toque, ou um chute, aquilo não foi “Deus” que deu, e sim ele mesmo que criou aquela habilidade a partir da repetição.
Gênios como Mozart, Da Vinci e Bill Gattes já tiveram seus tempos de treineiros, onde ficaram exclusos do glamour, da fama, de tudo, e treinavam insaciavelmente, sem medo do passar das horas, sem medo de errar.
Depois de passados esses tempos árduos e remotos, a recompensa é inevitável, porque tudo que você faz diversas vezes, gera um nível elevado.
Por isso, largue esse seus pensamentos invejosos e de coitadinho e vá cuidar da sua vida, vá treinar, para você alcançar seus objetivos e sucessivamente, seus maiores sonhos.

segunda-feira, 14 de maio de 2012

O Código da Inteligência - Por Augusto Cury

Augusto Cury é um psiquiatra/psicólogo brasileiro, ele tem uma forma extremamente eficaz de descrever o ser humano de uma forma que humaniza qualquer leitor, por mais critico que o mesmo seja.
O Código da Inteligência é um livro que retrata bem o ser humano, sendo um ser totalmente influenciável que por muitas vezes acaba se degradando pelo que a sociedade o julga.
Dentro de todo esse contexto, o Dr. Augusto Cury coloca em ênfase que todos nós não passamos de pessoas que precisam da aprovação alheia, mas que no fundo, bem no fundo, precisamos primeiramente da nossa própria aprovação.
Por exemplo, uma pessoa bem sucedida profissionalmente não terá alcançado seus verdadeiros objetivos se ter seu eu interior defasado por mentiras e falta de afeto, e é obrigação nossa sabermos quais os nossos objetivos de vida.
Destacando tantas situações, que de certa forma ajudam as pessoas a enfrentarem os obstáculos com mais gana, mais determinação.
No final, de forma superficial, o Código da Inteligência, nada mais é do que a código de ter forças para se conhecer primeiramente e depois desafiar os verdadeiros desafios que a vida pode proporcionar.
A partir de considerados 8 métodos de enfrentar a vida, esse livro deve ser lido de mente aberta, e assumirmos antes de mais nada que somos humanos, temos erros, só que queremos evoluir e ao menos aprender com os mesmos.
Confesso que quando peguei esse livro da instante de casa, eu queria lê-lo para aumentar meu intelecto, mas esse livro é tão bem escrito, que é impossível larga-lo pela metade, e no fim, descobri que o código da Inteligência está dentro de cada um, e não em nenhum amontoado de letras escritas por ninguém.
Bom livro, e recomendo a todos.

sábado, 12 de maio de 2012

Respeite a particularidade de cada um

Estava sentado no ponto de ônibus, comecei a observar as pessoas por lá, em primeiro instante apenas observei os semblantes das mesmas, mas depois passei a observar de uma forma diferente, e essa nova maneira que acabou me deixando constrangido.
Constrangido no sentido de ter chegado na conclusão que sou uma pessoa superficial, que sem querer, olha para as pessoas somente o que elas são por fora.
Fiquei muito triste ao ter chegado nessa conclusão, cada pessoa que estava naqueles arredores tinha uma historia, personalidade, sonhos, ambições, defeitos, qualidades, tudo, cada pessoa que estava ali tinha uma vida, e eu simplesmente ignorei tudo aquilo e acabei descartando a existência delas.
Mas como tudo na vida, isso serviu para me mostrar que devo olhar as pessoas, mesmo que desconhecidas com outro olhar, porque cada ser humano tem muita coisa por trás de somente aparência, e julgar alguém somente por isso é muita babaquice.
Assim como eu, espero que você que esteja lendo, passe a refletir melhor sobre como olhamos para as pessoas, não estou dizendo que você é obrigado a conhecer a história de cada um, mas ao menos saber que por trás de cada rosto desconhecido existe muita coisa, por isso, é obrigação sua respeitar a particularidade de cada ser humano.

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Valeu a pena o que passou

Já teve um dia em que você sente saudade, mas não saudade de alguém ou de algo especifico,mas uma saudade dos tempos atrás, da vida realmente, de tudo.
É meus caros, hoje estou assim, não estou mal, longe disso, na verdade todo passar de data vem sendo um desafio para mim,e estou longe de estar de mal com a vida.
Mas fazer o que, saudade é uma palavra tão fudida, que ainda vou escrever algo mais detalhado sobre, mas deixa pra lá (por enquanto).
Me lembro quando tinha cerca de 5 anos, brincava na casa, não tinha preocupações com nada, nem sabia o que queria da vida, queria ser somente o Seya quando brincava com meus irmãos de cavaleiros do zodíaco, mas meu irmão era arrombado e nunca deixava eu realizar esse sonho, então eu acabava sendo o Yoga (logo o segundo mais baitola, sendo que ninguém supera o Shun) .
Na verdade eu era parecido com ele, tinha o cabelo comprido e loiros, era bonitinho, e agora o tempo passou e não passo de um barbado feio (barba falha, é verdade) .
E o tempo começou a passar na minha cabeça, como um filme exposto, e passo a ter 6 anos, entrei na escola, levava cada puxão de cabelo daquela professora filha da puta, mas foi uma boa época, em que eu aprendi seilá, a pintar e soletrar o abcdefg...
Olhem só, o tempo passou e agora tenho 12 anos, tinha um sonho em mente, ser jogador de futebol, mas aos poucos fui vendo que minha capacidade técnica não era suficiente para desabrochar esse sonho, mas desenvolvi um gosto para com esse esporte e nunca mais parei de praticá-lo, virou uma paixão mesmo.
Meus 15 anos foram os melhores possíveis, lembro da época de escola, me dava tão bem com minha sala da oitava série ( na verdade, em grande maioria, eu tinha 14 anos, sendo que meu aniversario é em novembro), mas essa época ficou marcada em meu peito, fiz vários amigos, que guardo até hoje, muitos tenho pouco contato, mas se um dia, alguém que estiver lendo isso daqui, foi da minha oitava serie, pode ter certeza que você fez parte da melhor época da minha vida.
Na metade do segundo ano do ensino médio, fiz algo que mudou muito minha cabeça, que foi começar a trabalhar, cresci pessoalmente, sofri muito também, porque o meio empresarial é sim um meio sofrível que você acaba conhecendo as pessoas como elas são de verdade, mas enfim, nessa época fiz bons amigos também, e cresci como pessoa, e não me arrependo de nada, absolutamente nada.
Nunca me arrependo das coisas que eu faço, me arrependo somente do que eu não fiz, mas é foda, entro em contradição, por que como vou me arrepender de algo não consumado?
Vou La saber, como vou responder isso?
Enfim, chega de sarcasmo idiota.
Agora estou na faculdade, tenho muita saudade de tudo que passou da minha vida, dos amigos, dos momentos, das paixões, de tudo mesmo.
Conheci várias pessoas na minha vida, muitas fizeram meus dias valerem a pena, devo não ter dado valor para algumas, talvez muito para outras, enfim, sou humano, erro, erro e erro pra caralho mesmo. Ia escrever um texto dizendo que sinto falta de tudo que passou e tal, mas chego ao final dessas minhas linhas tortas e árduas sem nenhum arrependimento, sem rancor, com saudade, mas sem ódio, nem nada do tipo.
Mas sei que o futuro tende a ser prospero, e como quem desenha o nosso futuro é nosso presente, tenho certeza que minha vida ta valendo a pena.
Agradeço a todos que fazem parte dela, me desculpe por muita coisa, mas tento aprender com meus erros e aos poucos, tento ser uma pessoa melhor.
Grande abraço.

terça-feira, 8 de maio de 2012

O dia em que eu não conferi o troco

Hoje quando subi no ônibus depois de uma prova de bioquímica, pela qual eu fui bem (sério, eu fui bem em bioquímica, o que será que ta acontecendo comigo ? Eu não sei) , enfim, quando embarquei no busão, vi um senhor de cerca de uns 50 anos contando as moedas do troco pela qual a simpática cobradora havia lhe entregado, o velhinho contou, recontou e contou novamente, meio que duvidando da honestidade da moça.
Depois que ele passou pela catraca, peguei e dei uma nota de 5 reais e passei para a cobradora, e lá veio ela com um monte de moedas para o meu lado, odeio moedas, porque sempre perco tudo, mas as peguei e as enfiei todas no bolso, e fui me sentar.
Quando me sentei no banco, coloquei meu fone de ouvido, e passei a escutar a minha banda preferida que é Nickelback, já ouvi tantas vezes o álbum Dark Horse que acho que já sei todas as músicas décor, mas nunca, nunca me arriscarei a cantar em inglês.
Comecei a analisar a atitude do velhinho em duvidar arduamente de uma pessoa que ele simplesmente não conhece, e passei a me sentir mal.
Mal no sentido de nojo mesmo... Não pela atitude do velho, longe disso, talvez ele tenha feito isso pelo fato de já ter perdido uma boa grana em trocos ou coisa do tipo (espero que seja realmente isso).
Porque, caso ele não tenha feito essa atitude com esse objetivo, o outro lado é que eu realmente enojo, que é a falta de confiança das pessoas para com um outro semelhante.
Sim, muitas pessoas simplesmente não confiam em outras, duvidam, questionam, não creem mais no ser humano.
Nesse mundo de desconfiança fica uma coisa ruim no ar, como se ninguém pudesse realmente confiar no outro, como se tivéssemos que duvidar de todo mundo, e fico tão triste nesse tipo de situação, nessa falta de sentimentos, carinho, de amor, de tudo.
Porra, sou um filho da puta arrogante, sei disso, só que eu ainda creio nas pessoas, creio no ser humano, acho que tudo tem saída ainda.
Mesmo nesse mundo de sangria, de hipocrisia, onde parece que cada um quer comer o olho do outro, ainda acredito que as pessoas podem fazer as coisas por amor, sem querer algo em troca.
Essa minha atitude pode parecer vulnerabilidade, mas foda-se, ainda acredito no ser humano e vou acreditar. Quando eu não ter mais esse direito, nem nesse mundo vou querer estar.
Essa terça-feira vai ficar marcada pra mim como o dia em que eu não conferi o troco.
Finalizo esse post dizendo que é preciso confiar nas pessoas, caso contrário, nosso mundo não terá mais sentido, afinal, ninguém quer viver apenas com desconfianças.

sábado, 5 de maio de 2012

Vivendo sem pressão

Muitas pessoas, assim como eu, acham que o amor é a solução de nossos problemas, acabamos pensando que é a partir dele que nossa vida começará a ter intensidade ou algo do tipo. Pobres mortais, vamos dizer que, amor é um tipo de recompensa para quem está dando a volta por cima na vida.
Li um texto da maravilhosa Martha Medeiros que expressava isso de forma primordial, poderia destacar um milhão de palavras, que não seria capaz de fazer uma descrição da maneira que ela o fez, pesquisem o nome dela e amor, e verá o que estou dizendo.
Enfim, as pessoas acabam esquecendo de viver, porque se julgam incapazes de encarar os desafios da vida sem um amor.
Em muitos momentos, acabamos ficando amargos, solitários, indiferentes, e acabamos julgando a vida algo ruim, sem sentido, como se tivéssemos que ficar procurando isso.
Dizem que quando menos vemos, o amor vêm, ou pior que isso, sentimos amor e não expressamos isso da maneira correta.
Um “Eu te amo” é tão bom de ser ouvido né...
Que tal começarmos a falarmos ele também, ou seguir a vida na boa, sem pressão no nosso subconsciente, parando de deitar na cama e ficar se achando os coitadinhos.
Como “Ah, a vida é injusta comigo, nunca acho ninguém que me de valor”, ou pior “Minha vida não tem sentido, nem sei por que estou vivo”.
Puta que o pariu, cada sentimento de merda hein!
Falo assim, porque eu já me senti assim, e se você meu caro leitor se sente da mesma maneira ou já sentiu isso, só digo algo, vamos levantar a cabeça e começar a viver na boa, sem pressão.
Em alguns momentos, acabamos até perdendo nossos antigos sonhos, objetivos, ficamos quase que inválidos.
É nesse momento que você tem que mudar a maneira de levar a vida.
É Fácil falar, eu sei que é...Mais fácil ainda é fazer, vamos começar a viver, lutar por nossos objetivos, abrir um sorriso a cada dia, fazer o que nos faz bem, porque senão nossa vida ficará amargurada, uma bela bosta.
Lute por sua vida, porque ela é curta, ame, viva, sorria.
Ah, comecei falando pelo amor, quando você tiver vivendo com intensidade, quando menos você ver, o amor chegará como recompensa.
Mas antes disso, viva.
Simplesmente viva (já devo ter usado esse bordão umas 54489666446 vezes, mas adoro ele).

terça-feira, 1 de maio de 2012

Herói

Tarde chuvosa de domingo, o que você faria? Ficaria em casa alimentando mágoas ou remoendo sentimentos revertidos dentro do seu estomago ou ficaria pensando em um amor não recíproco?
Bom, acho que muita gente faria isso, mas diferentemente da maioria, fui com dois amigos meu assistir “Os Vingadores” – O filme é excelente e recomendo para todos, com algumas cenas engraçadas protagonizadas na maioria das vezes por uma maneira destrambelhada do Hulk.
O post de hoje, não é destinado ao filme, mas foi a partir dele que eu comecei a refletir sobre a palavra Herói.
Vivemos em um tempo em que a mídia nos viciou, sendo que ela nos fez pensar que para sermos notados teríamos que ter super poderes, salvar vidas, estarmos em cima de um pedestal.
Quem nunca sonhou em salvar a mulher amada em queda livre a lá Super Homem? Mesmo esquecendo todas as teorias físicas que dizem que aquela cena cinematográfica é totalmente impossível, sendo que pela velocidade da descida e a colisão do “Homem de Ferro” com aquela moça indefesa, geraria no máximo um esquartejamento...
Mas quem nunca sonhou em fazer isso? ( não esquartejar ninguém, mas sim salvar a pessoa amada e no fim, acabar com um belo e prolongado beijo?).
Eu já sonhei com isso, mas depois de inúmeras tentativas de me tornar super-sayajin, e fora os tantos Kamehameha que tentei soltar, ou então as vezes em que coloquei os dedos sobre minha testa e gritava “Teletransporte”, e nada ocorria.
Olha, quem ta lendo esse post, ta achando que to falando gracinha, mas grande parte das coisas acima, eu tentei fazer, era jovem poxa, não diferenciava o possível do impossível.
Eu tenho uma coisa para lhe dizer, nem sei se irá lhe fazer um choque de realidade, mas é impossível sermos super-heróis.
Sabe de uma coisa, não é tão ruim assim, porque é muito fácil ter super poderes e sair salvando as pessoas e no final ficar estampado em sua cara, um “Eu Sou Foda”.
O dificil é ser uma pessoa normal assim como eu e você, e passarmos a fazer atos heroicos, e esses atos vão muito além de salvar as pessoas fisicamente.
Pensamos tanto em Super que esquecemos dos verdadeiros heróis da vida real, sabe, lembra daquele bombeiro que se sacrifica 24 horas por dia para salvar vidas de pessoas que ele simplesmente não conhece, e o que mais lhe faz bem é o simples fato de fazer aquilo.
Sabe o seu professor que faz de tudo para você aprender e assim você conseguir uma profissão digna para conseguir enfim constituir uma família e ser feliz.
Muitos falam em ser bons profissionais e coisa do tipo, mas isso é totalmente descartável, o que vale realmente e estar satisfeito no final de cada dia, pairar sobre o rosto um sorriso, isso é o que importa, o resto é resto.
Existem diversas profissões que fazem atos heroicos durante todo o seu percurso, mas além de profissões, eu, você, nós também podemos ser heróis.
Em todo momento em que fazemos atitudes dignas e honrosas, aquele momento em que ajudamos alguém, tudo o que fazemos de bom é um ato heroico.
Os atos mais nobres são aqueles feitos no escuro da mídia, onde ninguém te vê, ou seja, é algo feito do caráter e não para ser um “Politicamente Correto”.
Atos Heróicos são feitos sem nenhum holofote, pelo simples e prazeroso ato de ajudar alguém, esse é o maior ato heroico.
Quando comecei a escrever esse texto, não sabia bem como ele ia ficar, pois bem, agora eu sei que ele ficou uma bela bosta, mas espero ter conseguido passar o que eu realmente penso sobre ser herói.
Prolongando um pouco minhas linhas, para mim, ser herói é fazer coisas boas para as pessoas sem esperar nada em troca, é trazer um sorriso pela simples vontade de fazer o bem, é ajudar uma pessoa nas escuras, é dizer “Eu Te Amo” sem esperar uma resposta, é alegrar o dia de alguém, é fazer alguém feliz, é mudar o pensamento depressivo de qualquer pessoa.
Herói, é saber que mesmo depois de um dia nebuloso, o amanhã pode ser mais próspero, é abrir um sorriso mesmo nas dificuldades, é nao se corromper por nada, é simplesmente conseguir ser feliz em dias “nublados”.
Herói...
Bom, se você leu esse texto de coração aberto, tenho certeza que você está agora em seu subconsciente mudando seus conceitos sobre essa palavra.
E agora, estou me sentindo um Herói por isso.