terça-feira, 30 de abril de 2013

Pode, tudo pode

O quadrado retangular pode ser visto por ângulo arredondado. A vista dinâmica pode ser analisada de forma parada. O frio pode ser sentido de forma quente. A vida pode ser vista por olhos mortos.

O corvo pode querer carne viva. O leão pode devorar a podridão. O velho pode querer ler um novo livro. O jovem pode querer devorar livros clássicos. O pobre pode querer ser pobre. O rico pode ser feliz.

Uma pessoa pode não querer um amor. Um amor pode não estar interessado em uma pessoa. O coração pode se acariciar solitário. A solidão pode querer uma companhia. O lobo pode querer adorar o Sol. O vampiro pode atacar durante o dia.

O hetero pode ter atração por uma pessoa do mesmo sexo. O religioso pode não ser preconceituoso. Deus pode jogar poker com o diabo. O diabo pode ter ternura. Deus pode ter raiva.

O palestino pode ser amigo de um israelense. O estadunidense pode não ser arrogante. Os gênios podem ser compreendidos. O soldado pode não escolher matar ou morrer. Você pode ser bom. Você pode ser mau.

Viver pode ser bom. Viver pode ser ruim. Você pode sorrir e levar a vida. Você pode chorar e se arrastar. Depende de você, só de você. E nesse jogo de poder, o que você vai fazer?


quarta-feira, 24 de abril de 2013

Existo para?

Já parou para pensar no motivo de nossa existência? Parei por alguns segundos e observei todo o meu contexto, e não vejo muito motivo para eu existir, já que não posso mudar nada, absolutamente nada.

Lembro quando era novo, eu tinha um anseio quase que arrogante de ser um salvador da pátria, de ajudar as pessoas, de viver em prol da população. Mas o tempo passou, e com o tempo o desejo de mudar também foi embora.

Hoje em dia, não me vejo mudando nada, até acho que cada um é senhor de seus atos e pode fazer a porcaria que quiser de sua vida. E vejo que mudei muito, porque para mim, pensar assim seria quase que uma heresia.

Cansei de hipocrisia, sei que não vou mudar nada, que não tenho forças para mudar nem o meu entorno, quem dirá o mundo? Porém virei um portal de dúvidas, sarcasmo e prepotência.

Queria fazer as pessoas sorrirem de verdade, não olhar de soslaio, não ter malicia, não ser arrogante muito menos prepotente, mas não consigo, parece que esse mar de pessimismo e vícios tomou conta do meu eu, e a motivação foi embora com todo o sonho dourado de mudar o mundo.

Às vezes eu penso que poderia voltar a ter brilho nos olhos, nem que para isso eu torne a ter aquela arrogante ideia de mudar o mundo, não me importo, gostaria de ter só o desejo mesmo, não estou falando de poder.

Mas como dizem, tudo muda mesmo, não dá para voltar atrás, acho que vou levando de forma sarcástica e arrogante até tropeçar e cair em um tumulo, me cobrir de terra e esperar os shinigamis liberarem minha alma.

Falando em alma, se alma existir, eu to fudido! Lucifer vai me bater de chicote até eu louvar jesus cristo. Bom, mas isso é outra historia.


sexta-feira, 19 de abril de 2013

Só eu sei a dor que sinto

Lágrimas de sangue percorrem meu subconsciente, olhar maligno , pensamentos revoltosos e descontentes vem e vão, loucura dimensional e escarrada bate no peito, uma vontade de gritar sobe na garganta.

Dor, dor, dor. Muita coisa vem na mente, uma angustia no coração, uma saudade da época que isso não era corriqueiro, um aperto, uma vontade de aliviar a dor não importa como, um desejo de chorar, uma lágrima escorrida, um desprezo, uma vida, uma falta dela.

A vida não é tão boa quanto meus falsos sorrisos, sentimento de impotência vem ao ar, anseio de gritar, vontade de chorar. Arrogância e prepotência que não tem porque existir, um ar de moralismo que não é baseado em bosta nenhuma.

Vontade de aliviar tudo isso, de colocar um fim, desejo de aniquilar isso, vontade de se jogar no fundo do eu. Eu sei que isso é coitadismo e talvez até hipocrisia, mas não to perguntando se você liga para essa dor ou se acha que ela deve existir.

Não quero saber se você acha que tenho uma vida boa, não me importa a vida dos outros. Só eu sei o que eu passei ou o que passo dentro da minha cabeça e do meu coração. Não quero saber de suas lições de moral, eu sinto angustia, dor e quero expressar isso.

Tudo isso descambou a partir de algo superficial, até doentio. Dor, sempre dor, ela vai e volta, às vezes passageira, outras vezes como um mar de delírios, não aqueles celtas,tá mais para piegas, um abuso de sentimentalismo. Mas foda-se.

Escrevo para aliviar a dor. Não faço isso para ser técnico, já perdi essa esperança há algum tempo, sei que minha escrita é limitada, errônea e formal demais. Hoje em dia eu quero apenas partilhar meus sentimentos, minhas dores e meus medos, apenas isso.

Me desculpe se esse texto não te ajudou em nada, mas eu queria mostrar que eu tenho medo, eu tenho dor, eu tenho sentimentos, desabafando aqui, nesse que talvez seja meu maior confidente, o meu blog.


quarta-feira, 17 de abril de 2013

Ai eu levantei a mão

‘Professora, mas por que diabos eu vou querer introduzir meu pênis na vagina da menina?’, foi assim que começou um “reinado” de perguntas e mais perguntas e que acabaram estruturando meu alicerce pessoal, que é baseado em expor as mais variadas duvidas para os professores.

Desde o ensino fundamental enfrento um tipo de represália dos outros alunos por ter uma personalidade questionadora, e isso já me incomodou muito. Hoje em dia eu tento relevar, não me importar com olhares hipócritas para com minha pessoa, porque isso não me afeta em absolutamente nada.

A minha personalidade tem como essência a dúvida, e o meu jeito questionador é de minha criação, onde desde cedo meus pais impuseram que educação e cultura são fundamentais na formação de um ser humano, e sei que de certa forma fui manipulado a ser como sou, e olha, me orgulho dessa “manipulação”.

Agora, depois de quase duas décadas nas costas, vão querer impor tom de deboche em minhas questões levantadas? HAHA, isso nunca me afetará e quanto mais ar de deboche, mais questões irei levantar, sem medo de represálias.

Posso falar igual um robô, ser arcaico como um ancião, ou até mesmo falar ou escrever errado, quero que você meu “amado”, leia a seguinte frase: TO POUCO ME FUDENDO PARA O QUE VOCÊ PENSA SOBRE MIM.

Essa é minha essência e não vou mudar nem a pau, nem que me paguem. Só se um dia arrancarem minha língua, mas mesmo assim vou gritar por linhas tênues e sangrar por gestos incisivos.

E para não perder a linha do pensamento: Vai tomar no cu povo limitado, se engolem o que os professores lhe passam, o problema é de vocês. Enquanto eu tiver dúvida, irei questionar.


sexta-feira, 12 de abril de 2013

Céu de sangue

Céu ensanguentado de um vermelho desbotado, dor agregada em olhos amedrontados, pessoas morrendo, correndo desesperadas, praia sombria com os maiores males encapsulados.

Os tiros são deferidos pelas mãos inimigas. Todavia, não existe lado correto ou errado em uma guerra. Todos lutam por suas vidas, como um cão sarnento.

O sol lacrimeja raiares pelas nuvens, as luzes iluminam os semblantes e, apesar dos pesares ainda existe um pingo de esperança.

Até que do esconderijo sai um soldado enraivecido, atira inúmeras vezes contra seu adversário, os ataques são violentos e precisos, até seu crânio ser rachado pelo tiro de uma espingarda calibre doze.

Ratatatá! Todos caíram sobre a praia. O chão beija os inúmeros rostos sangrentos, desprezando suas cores e crenças, porque é esse o único momento de igualdade verdadeira. Porque no fim, seres humanos não passam de lobos sedentos por sangue.


sexta-feira, 5 de abril de 2013

Chega de vulgaridade

Acho tão lindo uma mulher que demonstra seu valor a partir de suas percepções, sentimentos e ideais. Que conquista com um sorriso singelo, com um balançar de cabelos sutis, que olha no olho, que tenta ir além da retina.

É tão arrepiante um abraço apertado, é tão sexy um desabafo pessoal, é encantador a maneira de se expressar, o jeito de lutar, o anseio pelos objetivos, a busca do romance, do príncipe encantado.

Um olhar de soslaio que penetra até no fundo da alma. Uma atitude, a vontade de gritar, o jeito de pensar, as brincadeiras e bobagens, as picuinhas e faz de conta. É tão lindo, é tão amável.

Mulheres, não sejam vulgares. Conquistem pelo que tem no seu interior. Esqueça seus peitos e bundas. Lembre-se do seu olhar e do sentimental. Homens procuram nas mulheres essa certeza, querem confiar e se sentirem bem.

Homens só procuram mulheres vulgares para satisfação sexual. Mas quando sentem necessidade emocional, vão de encontro para aquelas que podem suprir tal. E as vulgares? Bem, as vulgares só servem como prostitutas ( sem pagar, olha! Haha ), onde alguns homens acabam as procurando em busca de sexo fácil.

Vulgaridade? Não consigo ver graça em um peito à mostra, de uma exposição corpórea barata e retardada. Para mim, vulgaridade é apenas um artifício de pessoas ralas, que não conseguem chamar a atenção de outra maneira.

Quer ser vulgar? Que seja. Mas o máximo que vai conseguir com isso é alguns pegas ou quem sabe, aquela trepada bem sem sentimentos. E se você quer somente isso, ok, é um direito seu. Divirta-se.


quinta-feira, 4 de abril de 2013

Nostalgia

Hoje me lembrei da época em que chegávamos atrasados na aula do Senai, em que dormíamos, falávamos bobagens, brigávamos, conversávamos.

Naquela época eu não dava valor, achava que não sentiria falta. Mas hoje, sempre que passo na frente do Senai me lembro das amizades vividas, dos sonhos compartilhados, das vivencias, de tudo.

Mudei muito desde então, tanto fisicamente quanto psicologicamente. Não sou mais aquele sonhador que queria ser professor de historia, e não sou mais o ateu que achava a religião um lixo. Mudei, e olha que eu achava que era imutável.

Tudo passou tão rápido, hoje somos adultos. De escolhas em escolhas vamos nos alterando, tomando novos caminhos. Alguns estão perdidos ( como eu ), outros encontraram o verdadeiro rumo e estão em direção do sucesso pessoal e profissional.

Semana de prova chegando e me bateu uma saudade. Das vezes em que falávamos de mudar o mundo, de revolucionar o nosso meio. Saudade das amizades verdadeiras que aos poucos vão se dissipando pelos dedos do passar de tempo.

Essa é a única foto que apareci com a turma do Senai, uma das primeiras que tiramos. Talvez a época mais pura de nossas vidas. Tenho muita saudade, mas sei que essa época não volta mais. Infelizmente ou felizmente, bem não sei.

Um abraço nostálgico a todos vocês que fizeram parte da minha vida nesse período. Apesar de na época estar mais preocupado com meu ceticismo descabido. Tenho certeza que levarei a amizade de vocês para sempre. Mais uma vez, um singelo obrigado.


quarta-feira, 3 de abril de 2013

Formando seres humanos na escola

A escola tem como papel essencial ajudar na formação de um ser humano, a partir de conceitos que o mesmo possa usar na sociedade, de forma ética e digna. Para isso é necessário que exista toda uma base capaz de suprir tal necessidade.

É indiscutível que o acesso à educação no Brasil aumentou de forma exorbitante. A escola está mais acessível para todas as camadas sociais e raciais. Todavia, acessibilidade não é o suficiente para desenvolver a base de uma nação.

O papel da escola é importantíssimo, pois ela é o principal meio para a democratização de um ser humano. Pois depois da família, a escola é o principal meio que impõe aspectos morais. Influenciando diretamente no crescimento de cada ser.

Embora os professores, que são os principais responsáveis pelo ensinamento educacional sejam desprezados pelo sistema capitalista. É papel deles passarem ensinamentos para os jovens, e assim ajudar no crescimento de nossa pátria. Mas infelizmente essa profissão está em decadência, tanto ideológica quanto financeira.

A escola tem papel fundamental na humanização de um ser humano. Mas para isso é necessário investir no setor que a mantém. Aumentando salários e impondo medidas que aumentem a capacidade de professores e diretores, para que os mesmos proporcionem uma base adequada a nosso país.


terça-feira, 2 de abril de 2013

Não compare seu atual com seu ex

Cada ser humano é único. E ressaltando essa unidade repleta de peculiaridades e particularidades, fica impossível comparar uma pessoa com a outra. Seria até uma heresia. Já que cada pessoa tem uma criação, ideologia e credo.

Quando uma pessoa adentra em um relacionamento, na maioria dos casos ( não posso generalizar ), as pessoas gostam de comparar com ex. Vários assuntos chegam em contato com o ex, como se fosse necessário essa comparação.

O Blog é escrito por um homem, então vou falar a minha opinião sobre tal. Nunca compare seu atual com seu ex, é a pior coisa que você pode fazer para com seu namorado. É um “chute no saco”, literalmente ( ta, nem tanto ).

Ninguém quer saber o que o filho da puta fazia ou deixava de fazer, nós homens, nos sentimos um lixo quando vocês fazem essa comparação idiota. Se vocês escolheram um retardado, analfabeto e débil mental tempos atrás, não precisa fazer a comparação com ele. Ok?

Até porque, se você ficar fazendo essa comparação sempre, em algum momento acabaremos pensando: “Poxa, se ela ficou com aquele cara e está comigo. Será que sou do nível daquele lesado?” . Essa pergunta chega em nossa mente sim. Não adianta ser hipócrita e dizer que não, porque seria uma grande mentira.

O orgulho é presente na personalidade de um homem, na maioria das vezes. E ficar fazendo comparações nos leva a pensar se somos do nível ou não do rapaz x. E cuidado com as comparações, podem gerar efeitos colaterais
.
Cada ser humano é único, e em um relacionamento essa regrinha básica da vida continua valendo, por isso, pense bem antes de comparar seu atual com seu ex, porque toda ação gera uma reação. E nem sempre a reação pode ser positiva.