sábado, 17 de dezembro de 2016

Enfim Jornalista

São quatro anos de muita dedicação e dúvidas: afinal, é essa a profissão que quero levar para o resto da vida? Primeiro, nada é para sempre. Tudo é relativo e precisa de interpretação e mudanças.  Mas mesmo assim, o período de faculdade é tenso, e muitas vezes sofrido.

Entrei no Jornalismo meio que por acaso, não havia feito nenhum tipo de pesquisa de mercado. Apenas me apaixonei pelo fato de contar histórias. O Blog existia há alguns anos, e resolvi investir na escrita. Hoje, tenho uma escrita mais madura que anos atrás, é claro que tenho que evoluir muito, assim como todos.

Pensei em trancar a faculdade várias vezes. Até hoje quando penso que é uma profissão difícil, paro para pensar. Mas na banca final, uma das presentes disse: “Muita gente busca o mais fácil. Admiro vocês por ter feito um tema que realmente gostam”, isso vale para a faculdade também. Claro que poderia ter aliado meu gosto por humanas a uma profissão mais “fácil”, mas não seria a mesma coisa.

Hoje sou jornalista e trabalho com redação publicitária. Espero evoluir cada dia mais e buscar meu espaço ao Sol. Se não, vou ter que trilhar meu caminho na sombra mesmo. Nunca gostei de me queimar.

sábado, 3 de dezembro de 2016

Semana estranha

Essa semana tá muito estranha. Na segunda foi minha última partida com a galera da Facopp, Quarta minha última prova, ontem pela última vez estressei com o TCC e hoje a última vez que pisei na biblioteca para devolver livros. É estranho parar e ver como os quatro anos passaram rápido. Acho que apesar dos pesares, vou sentir falta de tudo isso.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2016

Namorar é como uma montanha--russa

Namorar é como uma montanha-russa. No começo é da hora, você abre o sorrisão e fica com cara de tonto. Aí vem a primeira subida, do alto você observa como as pessoas abaixo daquilo são pequenas. Então vem a descida, dá aquele puta frio na barriga, mas você sorri de novo ao chegar mais uma subida. Depois disso, vem uma série de subidas e descidas, até que você enjoa e vomita. Após o vômito, meu amigo (a), você só passa mal e não espera a hora disso acabar.

Como a vida é frágil


Em questão de segundos, a sua vida pode simplesmente acabar. Ver jogadores como Cléber Santana que para quem ama futebol, viu a carreira do cara de perto, saindo do Santos e depois indo para a Espanha, e se reerguendo na Chape, o time que mais chamou atenção nos últimos anos.

Vários meninos de vinte e poucos anos, a um passo de irem para equipes grandes e darem um respaldo financeiro para sua família. Todos a um passo do sucesso. Todos a um passo da glória. Tudo isso ir para os ares de uma hora para outra.

É triste. É lamentável. É doloroso. E faz pensar como temos que aproveitar cada dia como se fosse o último.

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Você não pode se entregar ao medo

O medo é um freio, que impede que você voe longe. Levante a cabeça e lute. Apenas lute.


Felicidade é ter quem amar

Se você sente segurança e reciprocidade, deixe o orgulho de lado e invista em quem realmente vale a pena. Mas vai com cuidado, existem muitos manipuladores por aí.


sexta-feira, 21 de outubro de 2016

O dinheiro corrói

Os valores invertidos tomam conta da nossa sociedade. Nunca foi tão assustador a importância em ter coisas.  E isso é uma via sem volta, com o tempo, as pessoas se acostumam em coisificar e quando menos percebem, viram coisas. 


domingo, 18 de setembro de 2016

Qual o sentido da vida?


Em uma cena intrigante, no premiado Clube da Luta, o lutador e terrorista, Tyler Durden, interpretado por Brad Pitty, faz um diálogo interessante com o seu alter ego sem nome. Ele fala sobre as conversas que tinha com seu pai. Ele disse que seu velho pediu para ele fazer uma faculdade, assim que a terminasse, arranjasse um emprego e sucessivamente, casasse.

Ainda nesse filme, existe um outro diálogo a respeito de que somos uma geração criada por mulheres, e que não faria sentido buscarmos outra. Talvez tudo fosse mais fácil se tivéssemos um propósito, assim como os programas em Matrix. Mas não temos. Não temos nada definido. E já que eu citei dois filmes, bora terminar com uma frase do Coringa: “Somos cachorros perseguindo carros, não sabemos o que fazer quando alcançamos um.”

Você vai acordar amanhã às 7h, tomar um belo de um banho, seguido de um café da manhã meia boca e vai trabalhar. Porque já que você, assim como eu, não tem propósito. O seu objetivo é seguir a rotina diária e com um sorriso eterno no rosto. Não vale ser amargo, viu amiguinho?

sábado, 17 de setembro de 2016

Se você morresse agora?

Se está satisfeito, ok! Agora se o sentimento for negativo, é bom você mudar. Afinal, nunca sabemos quanto tempo temos.


Não abandone

O abandono de animais é uma das maiores crueldades. Se você não tem a intenção de cuidar, não pegue, e se não vai segurar os filhotes, castre seu cão.


Louca de amor

E criou um ser que nunca existiu, até explodir em uma mescla de ódio e desgraça.


sábado, 20 de agosto de 2016

Viva a expectativa dos outros

Você é único. Ninguém pode depositar esperança ou expectativa no seu futuro. Enquanto você não tirar as amarras que lhe prendem ao desejo alheio, apenas afundará e não será feliz. NUNCA.


quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Quando o amor destrói

Ah, o tal do amor. Nietzsche foi enfático em afirmar: “O amor é o estado no qual os homens têm mais probabilidade de ver as coisas como elas não são.” O alemão era amargurado e morreu sofrendo por amor, talvez por isso, tenha sido uma das mentes mais brilhantes da história.

O amor judia. Traz sensações extremas. Você pensa que está no céu, mas esquece que o inferno é logo ali. A dor perpassa qualquer sentimento. A frustração se torna presente em seu dia.

A lembrança corrói a alma. E é um paradoxo infernal: o desejo de ficar perto, com a vontade de seguir em frente. Talvez sirva de inspiração e traga insônia, muita insônia. Mas o pior de tudo é a dúvida: O que fazer afinal?

E quando a luta não resolve. Promessas podres, que não conseguem virar atitudes. Atitudes que são destrutivas para o maior bem, a pessoa que inspira e destrói. A alma vira fosca, assim como os olhos, que perderam o brilho.

Acordar não faz sentido. Não ouvir a voz imponente também não. A vida perde o Q de especial e tudo volta a ser o que sempre foi: um nada sem objetivos. 

sábado, 30 de julho de 2016

Acordo, a primeira coisa que vem a cabeça é você. Pego meu celular e vejo aquele vídeo que você me enviou. “Eu te amo muito, muito, muito, muito, muito”. Pego os áudios felizes em que você falava de seu dia e os planos que tinha com a gente.


Outros vídeos, você com suas primas, mostrando um amor maternal lindo. Tão linda. Tão perfeita. A cada dia que acordo, sou obrigado a aguentar a dor e o peso de ter jogado a nossa felicidade fora.  Só sobrou a dor e o arrependimento. Não sei se tenho forças para me reerguer.

Sem esperanças

O vento frio bate, remói meus sentimentos mais entranhados e fazem eu sentir uma dor fora do comum. Tento levantar a cabeça, mas sou surpreendido por um mar de lágrimas, que percorrem toda a extensão do meu rosto, sem previsão de término.

Bate um desespero, começo a soluçar. Minha voz que sempre foi imponente e forte, não sai mais. Meu humor, uma marca registrada, não consegue se sobressair a minha feição de dor e derrota.

Fingir que está tudo bem, me massacra. É só chegar em casa, que desabo de novo. A cada minuto que fico longe, a minha ferida aumenta e fica mais exposta. A vontade de viver diminui a cada segundo. E tudo que eu queria, é que essa dor parasse.

O amor é complicado. Quando alguém solta um lado, acaba se machucando e estraçalhando o outro. A cada minuto e lembrança do seu sorriso, do seu beijo, fico mais fosco, sem vida. Levantar da cama parece uma tortura. Não tenho forças. Não tenho esperanças para mais nada.


sexta-feira, 29 de julho de 2016

Cadê as pessoas que te querem vivo?

Créditos para a página "O Psicótico".

Disponível em: https://www.facebook.com/OPISICOTICO/photos/a.711752202178150.1073741827.711716968848340/1163986573621375/?type=3&theater 



Quanto tempo dura uma dor?

Dor. Tá ai uma palavra que muitas pessoas usam. Eu achei que a conhecia, até a encontrar de verdade. É como um salto grande, para conseguir sentir algo extremo, você precisa ir para o outro lado, e a queda pode ser eterna, insuportável.

Cheguei ao ápice da felicidade, de forma que nunca tinha chegado antes. Foi pouco tempo, mas em uma intensidade fora do normal. Hoje só me restam duas coisas: lembrança e dor. Lembranças das coisas boas e felizes, nenhuma ruim, apenas de minhas atitudes que fizeram tudo ir água abaixo.

Queria voltar no tempo e apagar tudo de errado que eu fiz, refazer tudo isso e te fazer sorrir de orelha a orelha. Olhar na imensidão de seu sorriso, mergulhar em seu olhar castanho tão lindo, angelical.

Sinto saudade. Poderia só descrever assim. Mas a dor é maior. A dor de perder um amor verdadeiro, o amor da minha vida. E mais que isso, perder a única chance de felicidade que eu encontrei em alguém.

Joguei tudo no lixo. Como sempre, não fui homem o suficiente para preservar a flor que Deus jogou em minha mão. Não a reguei, apenas a tratei mal. Hoje a vejo distante. Mas mesmo assim tenho esperança.

Tenho esperança porque se Deus realmente existe, ele não faria eu conhecer uma pessoa tão especial, perfeita, a mulher de meus sonhos e deixar que minha imbecilidade deixasse que ela escapasse por meus dedos.

“Ó Deus, sei que nunca coloquei muita fé em ti, mas agora não vejo a quem mais suplicar. Por favor, te peço de joelhos que faça o mundo andar alguns dias atrás. Nunca mais cometeria os erros que cometi, nem dizer aquelas palavras que tanto machucaram a flor mais linda e delicada desse mundo. Que de tanto eu tratar mal, acabou murchando e perdendo a vida. Só te peço isso, mais nada.”


terça-feira, 26 de julho de 2016

Conversa com o coração

O mundo parou naquela Sexta-Feira. Quando desci do carro e a vi esperando do lado de casa do apartamento, meu coração sussurrou: “Quem é essa linda garota?”, eu querendo desconversar emendei: “Uma menina que estou conhecendo”.

O coração descontente perguntou novamente:

_Você vai ficar com ela, meio assim, pra sempre?

_Calma, coração, eu sei que você está batendo mais forte. Mas vamos com calma, né? _respondi.

_Mas eu nunca senti tamanha palpitação. Eu estou enlouquecendo. _disse o coração, e nesse meio tempo a minha princesa disse:

_Oi, tudo bem?

Que voz linda que deixou meu coração ainda mais inflado. Aqueles olhos simétricos, cor castanha, que na luz ficam um pouco mais claros, combinam tanto com o meu, que fica dissolvido em paixão quando a vê.

O tempo passou. Meu coração ficou ainda mais cheio de amor e paixão. Hoje, quando eu acordo, ele sempre me questiona:

_Onde está a nossa princesa? Por que ela não dorme com a gente?

Eu sempre fico sem jeito. Não sei responder. Mas digo:

_A nossa hora vai chegar, fica tranquilo. Um dia vamos ficar tão juntos, que nunca mais vamos sentir saudades. Se bem, que 1 hora já é o suficiente para me deixar louco, sem rumo.

_Reinaldo, promete que vai ficar com ela pra sempre?

_Prometo, coração. Vou fazer de tudo para isso.

_Entendo, faça isso, caso contrário, nunca mais vou dar ouvidos a você. Ela é a melhor pessoa do mundo. NUNCA, EU DISSE NUNCA, você vai encontrar alguém que me faça sentir assim. Ela é o seu par. Cuide dela. _ameaçou o coração.


_Vou fazê-la feliz, sufocar de tanto amor. _finalizei, enquanto sorria. 

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Ai você toma um banho massa, coloca uma camisa e uma calça da hora. Se olha no espelho e diz: “Tô confiante, Tô bonito (dentro das limitações genéticas)”. Fica ansioso para a entrevista de emprego, que é a segunda depois de dezenas de currículos enviados.

Sai de Pirapó e chega em Prudente às 16h, com um horário de folga, já que a entrevista está marcada para as 16h30. Para em um posto, toma uma Coca e tenta controlar a ansiedade. Parte para o local indicado e não o encontra. Liga para o rapaz que marcou a entrevista e ele diz: “É em Pirapó”.

Moral da História: Você é burro, hein Reinaldo. 

quarta-feira, 13 de julho de 2016


Pelo Retrovisor espatifado da minha 150, vejo o passado retorcido e ao contrário. Mas a partir dele, posso ter a impulsão para o futuro, e assim seguir em frente. Sem medo, é assim que deve ser. 

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Questão de amadurecimento

Perdi diversas oportunidades de estágios e trabalho nos últimos anos. Hoje, próximo a me formar, bateu um desespero e estou procurando um emprego há meses. E infelizmente, não encontro nada. É complicado o sentimento de impotência de não conseguir mudar a minha realidade.

A verdade é que eu tenho a necessidade de ser adulto, como nunca tive antes. Me encontrei em algumas coisas, mas ainda preciso aprender a lidar com responsabilidades, principalmente na questão de tempo.

Quando era adolescente, acordava cedo e dormia tarde. Hoje em dia já não tenho mais tanta força. Não sei o que acontece, se é a idade ou a motivação. Mas preciso mudar esse tipo de forma de lidar com as coisas, caso contrário, nunca vou conseguir ser um homem de verdade.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Diário de uma Terça que não foi qualquer

Estava deitado em minha cama, após tomar banho e navegando pelo tinder. Vi várias meninas sem graça, algumas fotos forçadas e muitos peitos, sim, peitos. Até que deparei com uma diferente, piercing e um visual meio gótico. Lembrei da época do ensino fundamental e o visual emo. Passei as fotos e me deparei com uma que ela estava com um vestido amarelo, com um dos lados caídos.

Ela era linda. Claro que dei like. Algumas horas depois, vi que tinha uma combinação. Elogiei aquele vestido vermelho, que era sexy para caralho. Ela deu risada e não me respondeu mais. Não fiquei satisfeito, a encontrei no face e a adicionei. Isso foi numa terça-feira, a terça que mudou minha vida.

Pode parecer presunção falar isso. Mas vejo minha vida como vários “pilotos automáticos”, assim como disse aquela música chiclete do Supercombo. Eu pensei que estava em uma vibe boa, mas mal sabia que tinha me afastado dos sentimentos verdadeiros.

Mais de dois anos depois de me envolver, senti o retorno de meus sentimentos. Olha só, que piegas. Mas dentro daqueles olhos castanhos e aquele sorriso branco. Sinto uma certeza fora do comum.

Não sei se vai durar um mês, um ano ou uma vida. Mas tenho certeza que vou me lembrar, porque em um momento crucial da minha história – próximo de me formar. Ela me fez repensar no que é realmente importante para mim.

E isso já valeu a pena – para todo o sempre. 

terça-feira, 5 de julho de 2016

O tempo passou, me fodi e enfim, amadureci. Lembro quando tinha entre 16 e 18 anos, trabalhei em uma grande empresa de saneamento, que não vou citar o nome, mas você já sabe qual é, rs. Naquela época, tinha um salário com muitos adicionais, o que transformava o valor agregado em algo relativamente alto, e imagina para um moleque, como era estranho ter um início de carreira tão promissor.

Lembro que meus pais e alguns amigos comentavam que era difícil ter um emprego bom. Eu, como era imaturo, duvidava, e acreditava que com o mercado de trabalho não era assim tão difícil. É, como a realidade às vezes dá uns tapas na nossa cara. Há algumas semanas, venho mandando dezenas de currículos, e não sou chamado sequer para uma entrevista. Indo totalmente contra as ideias arrogantes daquele adolescente que não sabia de nada.

O mercado de trabalho está estagnado. E ao mesmo tempo que mastiguei a realidade, me pergunto, assim como o Renato um dia indagou: “Até pouco tempo atrás, poderíamos mudar o mundo. Quem roubou nossa coragem?”.  Me diz aí, quem roubou?

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Carta anônima

Quanto tempo dura um sentimento intenso? Essa pergunta eu sempre me faço, e quando vejo que as paixonites caem na lixeira do meu desktop pessoal, vejo o quão grande é meu sentimento para você.

Os anos passaram, e mesmo depois de tanto tempo, quando voltei a falar com você, senti que minha vida tinha voltado a ter sentido. Sei que estamos longe de ter qualquer coisa, sequer um  ficamos. Na verdade, aquela conversa que tivemos depois da aula, talvez tenha sido o contato mais intimo que tivemos nos últimos anos.

Foi bobo, mas foi incrível. Desde então espero te ver, para que distraída, possamos conversar de novo. Aqueles seus olhos castanhos claros me atordoam desde sempre. Talvez nunca atordoaram tanto.

Mas ao mesmo tempo que voltamos a nos falar, acho que tudo está distante. Com você eu largaria todas essas biscates sem sentido. Só você é realmente importante, sem jogos. Você é a pessoa mais diferente que eu tive a oportunidade de conhecer.

Se um dia você ler isso, vai entender. Existe grande chance de você não ler. Mas mesmo assim, existe a esperança. Comecei um relacionamento longo para te esquecer, mas não deu certo. Nunca parei de pensar em você. E quando te via na faculdade, não entendia o que dizia seu olhar.

Até hoje eu não sei, eu via tristeza. Mas agora eu não sei o que tem. Queria desvendar esses seus sorrisos e ir além das curtidas no Facebook, que eu sempre fico tentado ao te ver com atualizações. Você é linda. Apaixonante. O que eu sempre quis para mim.

Espero que um dia essa carta chegue ao destino certo. Ou não, rs.


A imensidão do Sol


Quando você se achar um pouco, o mínimo que seja, tire um tempo, entre as 17h45 e 18h e observe o pôr do Sol. Veja aquela  formação de plasma, que é responsável por 99,86% da massa do universo. E mesmo estando a 150 milhões de km daqui, é capaz de causar tamanho efeito, perfurando as nuvens em um laranja claro que deixa qualquer um desnorteado.

Não somos nada perto do Sol. E isso, de vez em quando, serve como terapia e descida de pedestais. 

domingo, 5 de junho de 2016

"Mas eu aprendi que saber o que uma coisa é, não é a mesma coisa que sentir essa coisa."
- O Doador de Memórias

quarta-feira, 1 de junho de 2016

Deixa a cortina cair

Em um momento de loucura, dá vontade de largar tudo. Chutar o balde, fugir de casa e sumir. Literalmente sumir. Sinceramente, dá até vontade de colocar um fim a todo esse passar de dia sem sentido. Mas nada como um dia de pensamentos soltos, não faça repensar na vida.

Não adianta jogar tudo no ralo. Existe um planejamento a curto, médio e longo prazo. Deixar tudo isso por um sentimento, seria no mínimo, imbecilidade. Então, agora com as duas décadas passadas, o que resta é enxugar as lágrimas, levantar a cabeça e atuar no jogo da vida. Como sempre, sorrindo e cabeça erguida, olhares castanhos para o mundo de desgraças. Sempre deu certo, e não dá para mexer em time que está ganhando. 

quarta-feira, 25 de maio de 2016

Não vale a pena odiar

O que você ganha em odiar? Nada. O rancor só lhe traz estragos. Nada de positivo. A vida em si já é amarga. Precisamos cumprir obrigações cotidianas que não nos acrescenta em nada – tarefas para viver, mas faz parte do sistema e do ciclo natural.

Agora odiar é uma escolha. Não existe mal que seja motivo de ódio. Alguns, na maioria, pena. Mas a verdade é que cada um comete um ato em defesa. E como aprendemos no futebol, a melhor defesa é o ataque, acabam então atacando os outros.

Porém, se você se sente bem, não existe motivo para remoer. Tudo é passageiro, ainda mais o ódio. Logo, não faça nada que se arrependerá depois, conte até 10, as coisas vão se acalmar. E lembre-se, tudo que você faz, só você colherá. Não vale a pena odiar.

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2016

Calor escaldante de 35 graus, sensação térmica de 40, trânsito movimentado, você bate a mão no painel, chega a arder.  Até que na faixa você avista o que mais queria, um garçom com uma bandeja com um balde de gelo com água gelada. Todo elegante, ele cantarola e serve os canudos com a água refrescante, trazendo exatamente o que você precisava.


É isso que você encontra na rotatória da Cel Marcondes em Prudente. Ô povo criativo, esse tal do brasileiro. 
Aqueles seus olhos claros me atordoam. Faz muito tempo que não ouço sua voz. E pelo visto não vai ser hoje que vou ouvir. Mas às vezes me pergunto o motivo de me encarar tanto. Queria saber, mas não tenho coragem de perguntar.

Então, segue o jogo.

domingo, 31 de janeiro de 2016

Dinheiro traz felicidade?

Imagine o cenário: Tudo que você quiser, será realizado.  Você quer R$15.000, beleza, está ai. Por acaso você também quer a mulher mais desejada da cidade, ok.  Aquela empresa que é conhecida em toda a região, você também quer. E você também a tem.

Nos primeiros dias, meses, e até anos, seria incrível. Mas com o passar do tempo, tudo isso desabaria. Não teria mais sentido. Até porque o legal da vida é ter um objetivo. Se você não tiver um caminho e uma batalha, tudo seria um grande caos. Uma fruta murcha. 


Mas antes de começar a correr atrás de um objetivo. Saiba que o caminho tem que valer a pena, a estrada deve ser aproveitada mais que o objetivo em si. O objetivo é apenas mais um detalhe. A batalha é que fará os seus dias. Pense bem. 

sábado, 30 de janeiro de 2016

Não deixe a faculdade aprisionar a sua criatividade

Pou. Tive um insight. Abria um documento no word e mandava bala. Escrevia igual um lunático. Essa era minha rotina, quando escrevia muito aqui na blogosfera. Ai entrei no tal do Jornalismo. Pensei: “Ah, vou escrever bastante, aprimorar a minha escrita e pans.”

Tá, aprimorei a minha escrita. Mas boa parte dos insights acabaram. Não tenho um há um tempo e digo mais, perdi até um pouco o tesão de escrever. Mas o tempo passou, hoje consigo separar as coisas. E sei que a faculdade em si não foi capaz de me brochar, mas os acontecimentos.

Muita coisa aconteceu. Engoli uma realidade cheia de limitações e verdades escarradas. Mas agora, não sei o motivo especifico, tive coragem de voltar a escrever no blog. Sei que pouca gente vai ler, e mesmo os que lerem, não serão mais conhecidos, como um dia foram os leitores do Blog Mente Aberta. Mas resolvi voltar.

Uma coisa que a faculdade faz é podar. Não deixe que ela aprisiona a vontade de mudar que você tem. Manda todos os estereótipos para a puta que pariu. O mundo busca pessoas que podem fazer diferente. Pessoas mais humanas, que se importam e tem uma visão diferente do futuro.

Mesmo que as pessoas lhe chamem de louco, continue. Se você tem um sonho que lhe tira o fôlego, não tem porque deixar para amanhã. O hoje é a única coisa que você realmente precisa.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Libere seu monstro interior

Todos os dias eram iguais para Cristian. Acordava, ia trabalhar, do trabalho malhava e a noite ia para a faculdade. Igual. Essa era a palavra que definia a sua vida.

Um dia, não aguentando mais aquela vida pé no saco. Pegou um taco de beisebol. Andou pelo corredor, viu aquele gerente chato e bateu forte em sua cabeça. Ele viu o sangue escorrendo, pulo em cima do seu ex-patrão e bateu mais uma vez, o suficiente para rachar seu crânio ao meio.

Levantou-se. Todos ficaram atônitos. O sangue escorreu em seu rosto. Ele sorriu. Planejava fazer aquilo enquanto construía relatórios semanais. Ainda mais depois do esporro sem sentido que tomou no dia anterior.

Correu. Pegou a moto e foi embora. Encheu o tanque e andou sem rumo naquela rodovia. Enquanto a água respingava em seu capacete, ele pensava que aquilo tinha sido a coisa mais louca que já havia feito. De repente, pensou na família do gerente.

Sentiu-se atormentando. Mas depois pensou que aquilo foi apenas um impulso. Não deveria segurar, assim como seu terapeuta havia recomendado. As coisas já tinham sido feitas, não tinha como voltar atrás. Talvez em dois ou três dias, a polícia o pegaria e ele seria preso.

Mais uma aventura. Como seria o dia a dia na cadeia? Mais uma coisa que ele nunca tinha experimentado. Com medo da rotina, Cristian resolveu pular, sem olhar para trás. O que diferencia ele de você? Você não tem coragem. Ele tem.

Não estou incentivando você a matar seu chefe, ok? Mas se você não soltar seus bichos aos poucos, você pode guardar um monstro. Ai meu amigo, você não vai ter como suportá-lo. Ele vai estourar, um dia mais, um dia menos.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Não acordo

Todos os dias quando acordo, me sinto culpado. Não consigo acordar com o despertador. Fico preocupado. Afinal, pessoas bem sucedidas acordam cedo. E eu não consigo acordar antes da 8h. Engraçado que na época de ensino médio, conseguia acordar as 6h e ir dormir às 0h. Era cansativo, era. Mas eu conseguia.


Agora, com 20 e tantos, não consigo dormir menos que 10 horas. Talvez falte uma motivação. Ou quem sabe algo para iniciar o dia. Sempre a mesma expectativa e a frustração também é igual. Não acordei de novo. Vida que segue.  Amanhã, talvez eu acorde cedo. Ou não.

quinta-feira, 21 de janeiro de 2016

Hora de perseguir o sonho

Decidi. Quero ser escritor. Depender de outras pessoas não serve para nada. O mundo da literatura é intrigante. Mas mesmo assim, muitas pessoas acham que perseguir esse sonho é algo surreal. Será mesmo? Estou cansado de ligar para o que as pessoas pensam e decreto hoje, dia 21 de janeiro como o dia D. O dia em que passarei a ser escritor de verdade. Acredite você ou não.


#diad #dia1

terça-feira, 19 de janeiro de 2016

“Escrever é um trabalho solitário. Ter alguém que acredita em você faz muita diferença. Eles não precisam fazer discursos motivacionais. Basta acreditar.”

Stephen King no livro "Sobre a Escrita"

segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

_Esta divisão não me parece justa – comentei. – Você fez a maior parte do trabalho neste caso. Eu ganhei uma esposa e Jones obtém um maior prestigio. E para você, o que sobra?

_Para mim, respondeu Sherlock Holmes, sempre resta o vidro de cocaína.


Sherlock em “O signo dos quatro” (Sir Arthur Conan Doyle)