sábado, 30 de julho de 2016

Acordo, a primeira coisa que vem a cabeça é você. Pego meu celular e vejo aquele vídeo que você me enviou. “Eu te amo muito, muito, muito, muito, muito”. Pego os áudios felizes em que você falava de seu dia e os planos que tinha com a gente.


Outros vídeos, você com suas primas, mostrando um amor maternal lindo. Tão linda. Tão perfeita. A cada dia que acordo, sou obrigado a aguentar a dor e o peso de ter jogado a nossa felicidade fora.  Só sobrou a dor e o arrependimento. Não sei se tenho forças para me reerguer.

Sem esperanças

O vento frio bate, remói meus sentimentos mais entranhados e fazem eu sentir uma dor fora do comum. Tento levantar a cabeça, mas sou surpreendido por um mar de lágrimas, que percorrem toda a extensão do meu rosto, sem previsão de término.

Bate um desespero, começo a soluçar. Minha voz que sempre foi imponente e forte, não sai mais. Meu humor, uma marca registrada, não consegue se sobressair a minha feição de dor e derrota.

Fingir que está tudo bem, me massacra. É só chegar em casa, que desabo de novo. A cada minuto que fico longe, a minha ferida aumenta e fica mais exposta. A vontade de viver diminui a cada segundo. E tudo que eu queria, é que essa dor parasse.

O amor é complicado. Quando alguém solta um lado, acaba se machucando e estraçalhando o outro. A cada minuto e lembrança do seu sorriso, do seu beijo, fico mais fosco, sem vida. Levantar da cama parece uma tortura. Não tenho forças. Não tenho esperanças para mais nada.


sexta-feira, 29 de julho de 2016

Cadê as pessoas que te querem vivo?

Créditos para a página "O Psicótico".

Disponível em: https://www.facebook.com/OPISICOTICO/photos/a.711752202178150.1073741827.711716968848340/1163986573621375/?type=3&theater 



Quanto tempo dura uma dor?

Dor. Tá ai uma palavra que muitas pessoas usam. Eu achei que a conhecia, até a encontrar de verdade. É como um salto grande, para conseguir sentir algo extremo, você precisa ir para o outro lado, e a queda pode ser eterna, insuportável.

Cheguei ao ápice da felicidade, de forma que nunca tinha chegado antes. Foi pouco tempo, mas em uma intensidade fora do normal. Hoje só me restam duas coisas: lembrança e dor. Lembranças das coisas boas e felizes, nenhuma ruim, apenas de minhas atitudes que fizeram tudo ir água abaixo.

Queria voltar no tempo e apagar tudo de errado que eu fiz, refazer tudo isso e te fazer sorrir de orelha a orelha. Olhar na imensidão de seu sorriso, mergulhar em seu olhar castanho tão lindo, angelical.

Sinto saudade. Poderia só descrever assim. Mas a dor é maior. A dor de perder um amor verdadeiro, o amor da minha vida. E mais que isso, perder a única chance de felicidade que eu encontrei em alguém.

Joguei tudo no lixo. Como sempre, não fui homem o suficiente para preservar a flor que Deus jogou em minha mão. Não a reguei, apenas a tratei mal. Hoje a vejo distante. Mas mesmo assim tenho esperança.

Tenho esperança porque se Deus realmente existe, ele não faria eu conhecer uma pessoa tão especial, perfeita, a mulher de meus sonhos e deixar que minha imbecilidade deixasse que ela escapasse por meus dedos.

“Ó Deus, sei que nunca coloquei muita fé em ti, mas agora não vejo a quem mais suplicar. Por favor, te peço de joelhos que faça o mundo andar alguns dias atrás. Nunca mais cometeria os erros que cometi, nem dizer aquelas palavras que tanto machucaram a flor mais linda e delicada desse mundo. Que de tanto eu tratar mal, acabou murchando e perdendo a vida. Só te peço isso, mais nada.”


terça-feira, 26 de julho de 2016

Conversa com o coração

O mundo parou naquela Sexta-Feira. Quando desci do carro e a vi esperando do lado de casa do apartamento, meu coração sussurrou: “Quem é essa linda garota?”, eu querendo desconversar emendei: “Uma menina que estou conhecendo”.

O coração descontente perguntou novamente:

_Você vai ficar com ela, meio assim, pra sempre?

_Calma, coração, eu sei que você está batendo mais forte. Mas vamos com calma, né? _respondi.

_Mas eu nunca senti tamanha palpitação. Eu estou enlouquecendo. _disse o coração, e nesse meio tempo a minha princesa disse:

_Oi, tudo bem?

Que voz linda que deixou meu coração ainda mais inflado. Aqueles olhos simétricos, cor castanha, que na luz ficam um pouco mais claros, combinam tanto com o meu, que fica dissolvido em paixão quando a vê.

O tempo passou. Meu coração ficou ainda mais cheio de amor e paixão. Hoje, quando eu acordo, ele sempre me questiona:

_Onde está a nossa princesa? Por que ela não dorme com a gente?

Eu sempre fico sem jeito. Não sei responder. Mas digo:

_A nossa hora vai chegar, fica tranquilo. Um dia vamos ficar tão juntos, que nunca mais vamos sentir saudades. Se bem, que 1 hora já é o suficiente para me deixar louco, sem rumo.

_Reinaldo, promete que vai ficar com ela pra sempre?

_Prometo, coração. Vou fazer de tudo para isso.

_Entendo, faça isso, caso contrário, nunca mais vou dar ouvidos a você. Ela é a melhor pessoa do mundo. NUNCA, EU DISSE NUNCA, você vai encontrar alguém que me faça sentir assim. Ela é o seu par. Cuide dela. _ameaçou o coração.


_Vou fazê-la feliz, sufocar de tanto amor. _finalizei, enquanto sorria. 

sexta-feira, 15 de julho de 2016

Ai você toma um banho massa, coloca uma camisa e uma calça da hora. Se olha no espelho e diz: “Tô confiante, Tô bonito (dentro das limitações genéticas)”. Fica ansioso para a entrevista de emprego, que é a segunda depois de dezenas de currículos enviados.

Sai de Pirapó e chega em Prudente às 16h, com um horário de folga, já que a entrevista está marcada para as 16h30. Para em um posto, toma uma Coca e tenta controlar a ansiedade. Parte para o local indicado e não o encontra. Liga para o rapaz que marcou a entrevista e ele diz: “É em Pirapó”.

Moral da História: Você é burro, hein Reinaldo. 

quarta-feira, 13 de julho de 2016


Pelo Retrovisor espatifado da minha 150, vejo o passado retorcido e ao contrário. Mas a partir dele, posso ter a impulsão para o futuro, e assim seguir em frente. Sem medo, é assim que deve ser. 

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Questão de amadurecimento

Perdi diversas oportunidades de estágios e trabalho nos últimos anos. Hoje, próximo a me formar, bateu um desespero e estou procurando um emprego há meses. E infelizmente, não encontro nada. É complicado o sentimento de impotência de não conseguir mudar a minha realidade.

A verdade é que eu tenho a necessidade de ser adulto, como nunca tive antes. Me encontrei em algumas coisas, mas ainda preciso aprender a lidar com responsabilidades, principalmente na questão de tempo.

Quando era adolescente, acordava cedo e dormia tarde. Hoje em dia já não tenho mais tanta força. Não sei o que acontece, se é a idade ou a motivação. Mas preciso mudar esse tipo de forma de lidar com as coisas, caso contrário, nunca vou conseguir ser um homem de verdade.

quinta-feira, 7 de julho de 2016

Diário de uma Terça que não foi qualquer

Estava deitado em minha cama, após tomar banho e navegando pelo tinder. Vi várias meninas sem graça, algumas fotos forçadas e muitos peitos, sim, peitos. Até que deparei com uma diferente, piercing e um visual meio gótico. Lembrei da época do ensino fundamental e o visual emo. Passei as fotos e me deparei com uma que ela estava com um vestido amarelo, com um dos lados caídos.

Ela era linda. Claro que dei like. Algumas horas depois, vi que tinha uma combinação. Elogiei aquele vestido vermelho, que era sexy para caralho. Ela deu risada e não me respondeu mais. Não fiquei satisfeito, a encontrei no face e a adicionei. Isso foi numa terça-feira, a terça que mudou minha vida.

Pode parecer presunção falar isso. Mas vejo minha vida como vários “pilotos automáticos”, assim como disse aquela música chiclete do Supercombo. Eu pensei que estava em uma vibe boa, mas mal sabia que tinha me afastado dos sentimentos verdadeiros.

Mais de dois anos depois de me envolver, senti o retorno de meus sentimentos. Olha só, que piegas. Mas dentro daqueles olhos castanhos e aquele sorriso branco. Sinto uma certeza fora do comum.

Não sei se vai durar um mês, um ano ou uma vida. Mas tenho certeza que vou me lembrar, porque em um momento crucial da minha história – próximo de me formar. Ela me fez repensar no que é realmente importante para mim.

E isso já valeu a pena – para todo o sempre. 

terça-feira, 5 de julho de 2016

O tempo passou, me fodi e enfim, amadureci. Lembro quando tinha entre 16 e 18 anos, trabalhei em uma grande empresa de saneamento, que não vou citar o nome, mas você já sabe qual é, rs. Naquela época, tinha um salário com muitos adicionais, o que transformava o valor agregado em algo relativamente alto, e imagina para um moleque, como era estranho ter um início de carreira tão promissor.

Lembro que meus pais e alguns amigos comentavam que era difícil ter um emprego bom. Eu, como era imaturo, duvidava, e acreditava que com o mercado de trabalho não era assim tão difícil. É, como a realidade às vezes dá uns tapas na nossa cara. Há algumas semanas, venho mandando dezenas de currículos, e não sou chamado sequer para uma entrevista. Indo totalmente contra as ideias arrogantes daquele adolescente que não sabia de nada.

O mercado de trabalho está estagnado. E ao mesmo tempo que mastiguei a realidade, me pergunto, assim como o Renato um dia indagou: “Até pouco tempo atrás, poderíamos mudar o mundo. Quem roubou nossa coragem?”.  Me diz aí, quem roubou?