sexta-feira, 3 de março de 2017

Moral

 Era uma vez uma criança cheia de sonhos, em seu interior, ela queria se formar em História e fazer com que as pessoas entendessem como o passado impulsiona o presente e o futuro. Aos 10 anos, teve muita vontade de beijar uma amiga do colégio, comentou com sua mãe, ela o alertou que não poderia fazer isso, porque ela era filha de uma drogada.

Quando completou 15 anos, ficou maravilhado com o balé, fez duas aulas de teste, pediu o dinheiro da matrícula para o pai, ele disse que era coisa de “bixa”, assim como não valia a pena treinar futebol, um esporte de “vagabundo”.

Aos 17 resolveu entrar na faculdade de Direito, porque tinha mais campo e ganharia mais dinheiro. Conheceu a filha de um médico local e se casou. Nunca foi feliz, apenas transava e mantinha sua moral intacta, assim como seus pais queriam que ele fizesse.

Com 25, pegou seu Corolla do ano que tinha comprado após vender 1/3 de sua vida em um trabalho que não sentia prazer. Jogou esse carro na frente de um caminhão e se libertou da moral que enfiaram goela abaixo durante toda a sua vida.

Nenhum comentário: