domingo, 9 de abril de 2017

Abrace o período sabático

“Shemitá, também chamado de Ano Sabático, é o sétimo ano do ciclo de sete anos da agricultura ordenado pela Torá para o povo de Israel. Assim como o sábado é o descanso semanal das pessoas e dos animais, a terra também tem o seu sábado: seis anos são para a semeadura, mas o sétimo ano é de descanso.”

Muitos trabalhadores tiram alguns meses como um período de reflexão, principalmente no trabalho. Mas no meu caso, de ciclos em ciclos, preciso tirar um tempo para mim, principalmente na relação com pessoas do outro sexo. A verdade é que acaba gerando uma relação de jogo social, e eu acho isso um lixo.

Imagine a ideia: você sai com uma, duas, três, conhece superficialmente, troca carne e isso morre por ali. Fora o tempo perdido para chamar atenção, provar coisas e assim por diante. A verdade é que a maioria das pessoas não valem a pena. E se envolver dá muito trabalho, e tempo é a coisa mais preciosa que temos, não dá para perder com qualquer pessoa.

Tive três períodos sabáticos na minha vida, e foram períodos extremamente produtivos. O primeiro aconteceu em 2012, após estourar meu joelho, entrei em um período depressivo (Se você escavar no blog, vai encontrar, isso aconteceu entre o dia 27 de novembro de 2011 e junho de 2013). Nesse período, até exclui o Facebook e o único contato social que tinha, eram meus amigos que me visitavam, e hoje, eles se tornaram praticamente irmãos. Consegui notas altas e cuidar da minha recuperação, meu emocional estava esmigalhado, mas consegui passar por isso.

O segundo aconteceu após o término do meu namoro mais sério, que durou dois anos. Fiquei seis meses sem sair, a não ser com meus amigos, e em momento algum pensei em ter contato com o sexo oposto, exceto as pessoas do meu convívio. O fato é: o esporte me salvou. Nesse período, ajudei a fundar a atlética do meu curso, e participávamos de torneios semanalmente.

Já o terceiro aconteceu após outro término, mas dessa vez, o efeito foi meio retardado.  Assim que havia terminado, entrei em um período que não me orgulho: ficava com várias meninas semanalmente, criei esse hábito, e não me recordo do interior de nenhuma.  O fato é, após esse período imbecil, fiquei um tempo sem falar com ninguém, e foi bom para o meu eu profissional, fui contratado e li muito.

Agora, mais uma vez, sinto que preciso desse tempo. Sinto muito a intuição, e ela está me cutucando, como sempre. E vamos ver o que rola. Mais um período para mim. Mais um período para aumentar a minha estranheza e cuidar dos meus retalhos e do meu coração, que a cada relação, sofre mais. 

Nenhum comentário: