segunda-feira, 3 de abril de 2017

Nada é escrito

Você vai rápido demais. Você é intenso demais. Você decepciona demais. Você vive demais. Você espera demais.  Você é tudo demais em um mundo que é tão de menos. Você vive decepção dos outros demais.

Você recebe que não deveria. Você acha que vai. Mas não foi de novo. Você não sabe. Você confia. Você espera mais uma vez.  Não foi. O que fazer? Vamos ter esperança. Agora vai? Não dá pra saber.

E você pensa: “Deveria forçar a barra, sendo que o sentimento deve ser honesto e sem pressão?”.  E do nada você sussurra: “Não, dessa vez não”. Você é bom. Não merece sofrer na dúvida dos outros. Você é maior que as incertezas. Você nasceu de certeza, de vontade, de querer fazer.

Bom você é.  Um dia haverá um encaixe que ao seu lado vai querer estar. A todo instante, sem você se esforçar. Sem tentar entender. É isso que você acredita. Mas você também é cheio das peculiaridades e é tão difícil encontrar alguém que você quer estar ao lado.

E lembra que a vida é feita de batalhas. Algumas nascidas para perder. Outras prontas para serem vencidas. Morder os lábios e ver o sangue escorrer. Fazer o bem a quem te cativa, e lembrar como é difícil de ser cativado. É isso. Apenas isso. O resto foda-se. Nada é escrito. Tudo é vivido. Não tem um motivo específico para achar que existem coisas que devem e outras que não devem ser.

Nenhum comentário: