terça-feira, 11 de abril de 2017

Quando você abrir a porta

Quando você abrir a porta,
não vai mais me encontrar.
E se tudo que lutei por ti não importa,
não vou mais me esforçar em te amar.

E se você acha que eu posso ser bom,
é porque não conhece a minha outra face.
Para mim, da sua voz só importava o som,
e agora já era todo o enlace.

Eu queria te fazer bem, e você com indiferença,
com um  mar de dúvida e incerteza.
E se no amor eu tinha crença,
hoje eu vejo que não há motivo pra crer na correnteza.

E tudo que eu queria era te fazer sorrir,
e você só se aproveitando do que eu sou.
Ódio e rancor por ti eu sinto, não vou mentir.
E você sequer vai saber o que de mim sobrou.

Na minha vida você nunca mais vai aparecer,
e eu queria que por ela você não tivesse passado.
Porque tô cansado de pessoas que não conseguem transparecer,
e seu nome sequer merece ser anotado.

Nenhum comentário: